Política, Sociedade, Educação, Búzios, meio ambiente, Região dos Lagos

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://ipbuzios.blogs.sapo.pt

Espaço de discussão dos acontecimentos políticos de Armação dos Búzios



Quarta-feira, 24.10.12

Parabéns Mirinho!

Corre boato pela cidade que o senhor pretende chamar todos os concursados antes que o próximo prefeito tome posse. Se fizer isso, baterei palmas para o senhor. Com tal gesto, o senhor porá fim a uma das políticas mais nefasta existente em Búzios, desde a emancipação. Os 1.300 aprovados são o que há de melhor disponível para trabalhar em Búzios. Afinal, o concurso foi disputadíssimo. Se o fizer, teremos em nossos quadros de professor de História, o professor e blogueiro Dr. Chicão. Será uma honra para o município ter mais um professor com doutorado. Hoje, temos muito poucos. Como ele, devem ter sido aprovados outros professores com doutorado e mestrado.

Não ligue para o que o provável secretário de fazenda do novo governo, Carlos Terra, andou dizendo no PH desta semana. Essa história de que chamar agora os aprovados pode prejudicar o processo de transição porque mais de 80% deles são de fora do município e, portanto, não têm qualquer informação a respeito da máquina pública local, é história pra boi dormir, de quem ainda pensa em lotear cargos públicos entre os cabos eleitorais da coligação Reage Búzios.  As informações que o Gabinete de Transição do novo governo precisa podem muito bem ser obtidas dos antigos funcionários efetivos. E, convenhamos prefeito, muitos contratados e comissionados pelo senhor também não residem no município. Além disso, o senhor sabe muito bem que muitos deles nem sequer apareciam nos seus  locais de trabalho. Entre os que iam trabalhar parcela significativa não tinha qualificação para o cargo que ocupavam. Vão ajudar em que na transição?  

Em 2004, o senhor fez isso. Chamou todos os concursados aprovados em 2001, assim que sua candidata a prefeita, Maria Alice, perdeu a eleição. Sei que suas motivações são diferentes das minhas, mas não importa. O importante é o resultado final. E, com certeza, o quadro de funcionários da prefeitura ficou melhor. Faça de novo e terá o aplauso daqueles que querem um serviço público de qualidade, que só se obtém com profissionais qualificados e bem remunerados. 

Sobre o concurso público recebi os e-mails abaixo:

E-mail 1

"Concurso publico
Prezados Senhores,
Ref.: Jornal Primeira Hora, publicado em 20/10/2012
Reportagem Intitulada: “Esperança de Paz”
Entrevistado: Sr. Carlos Terra Ferreira
Concurso Público N°001/2012 Prefeitura Municipal de Armação de Búzios de 23 março de 2012.
COM
Em referência à reportagem em epígrafe, foram atribuídas declarações ao Sr. entrevistado, as quais são merecedoras de algumas considerações, e faz-se necessário esclarecer alguns Princípios do Concurso Público realizado:
1 – Transcrição do Caput do Edital:“...torna público que realizará, através da Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt - FUNCAB, Concurso Público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva para seu quadro de servidores, mediante as condições especiais estabelecidas neste Edital e seus Anexos.”
1.1 – O Anexo I do referido Edital disponibiliza o número de Vagas Disponíveis;
1.2 – Provimento de Vagas eformação de Cadastro (...). O Concurso não foi realizado visando unicamente o preenchimento de Cadastro de Reserva.
1.3 – Conforme Princípios Constitucionais, art.37 CF, e texto do Edital, para realização e homologação do Concurso Público, há vagas disponíveis e dotação orçamentária. Se há concurso, há vagas e previsão orçamentária.
As declarações atribuídas ao entrevistado, de forma desrespeitosa, levianamente desqualificam os classificados no concurso, ao afirmarem que estes podem “prejudicar” o processo transitório de governo, bem como, que desconhecem a máquina pública local.
Pioram as declarações, ainda mais, quando tomam por justificativa, e diz que se deve “tomar cuidado”, visto que mais de 80% dos aprovados são de pessoas residentes em outros municípios. Esta mesma “fonte” que disponibilizou esta informação, conforme publicado, deveria ter no mínimo a noção do que significa Isonomia, outro Princípio Constitucional.
Assim como dispõe de informações do percentual de aprovados que residem em outros municípios, deveria “dispor” do percentual de atuais contratados pela Prefeitura, que participaram do concurso e não foram aprovados e classificados. Vale lembrar que os atuais contratos têm prazo de validade vencendo em dezembro de 2012. Vale lembrar que os aprovados e classificados no Concurso, demonstraram sua competência e aptidão na realização do certame.
Inacreditável é, que tais declarações, se verdadeiras, exprimam o pensamento e princípios de Agentes Políticos".

Atenciosamente,
Eduardo 

E-mail 2

Concursado Revoltado.


    "Realmente não estou crendo no que este futuro secretário disse, e afinal? O que realmente ele quis dizer?  Eu Sou Brasileiro, tenho direito de morar e participar de qualquer concurso público e servir em qualquer lugar do meu País! Não deveriam ter preconceitos ou impor barreiras invisíveis só porque 80% dos aprovados classificados não residem em Búzios, é graças a quem NÃO RESIDE em Búzios que o capital da alta temporada enriquece a cidade. É graças a quem NÃO RESIDE em Búzios que a cidade sobrevive, sou aprovado no concurso, não resido ainda em Búzios, gasto meu dinheiro quando vou a Búzios e também exijo respeito como Cidadão Brasileiro, como Aprovado Classificado, independente se RESIDO ou NÃO em Búzios. A prefeitura não é cabide de empregos, evoluir uma cidade é Atrair empresas e empreendimentos para a cidade a fim de gerar empregos para seu povo e não entregar contratos temporários, isso é recapiar estradas de asfalto preenchendo buracos com barro e areia ( é o caso de saquarema no bairro Barra Nova Literalmente).

Att,

Anderson

Ver também o comentário de Cristina Pimentel em "Herança maldita dos Inhos":

O percentual de quem vive com menos de 1 salário mínimo pode aumentar, porque os "contratados" e "comissionados" do governo Mirinho estarão desempregados, como resultado de uma política perversa que se manteve, nesses 16 anos, o voto pelo emprego. Escravidão e obscurantismo. Covardia. Hoje, li no JPH uma matéria com o Carlos Terra que me deixou bastante preocupada. O município tem muitos problemas. Não se pode incluir na categoria de problemas a convocação de concursados. Isto é uma solução. Nossos problemas são, pelo contrário, a não convocação dos concursados, a falta de política pública de geração de emprego e renda, falta de estrutura administrativa para enfrentamento dos problemas relacionados a saneamento básico, a mobilidade, a implantação de parques municipais, enfim... Espero que a próxima gestão esteja firmemente decidida em trabalhar com concursados. Fiz concurso para Búzios, em 1998, passei, saí da capital e decidi construir minha vida, com minha família. Aqui estou há 13 anos. Qual é o problema?? 


Parabéns pela matéria com respeito ao concurso, quem ganha com isso não é apenas o prefeito Mirinho, mais sim o povo de Búzios, o concurso abrangeu todas as áreas da prefeitura, isso dará uma qualidade melhor do serviço prestado, é isso que nós buzianos queremos.            

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 13:01


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031