Política, Sociedade, Educação, Búzios, meio ambiente, Região dos Lagos

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://ipbuzios.blogs.sapo.pt

Espaço de discussão dos acontecimentos políticos de Armação dos Búzios


Domingo, 18.05.14

Nós te amamos Dr. André!



Comentários no Facebook:

Muito bom!
Do blog IP Búzios:
"Nós te amamos Dr. André!"
Vereadores (com exceção do Felipe Lopes e Gugu de Nair) que dizem "amém" aos comandos do prefeito, jogando no lixo suas atribuições de fiscalizadores do poder executivo (tão necessárias à Búzios e aos Buzianos).


Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 22:34

Domingo, 02.03.14

Absolvidos do crime de formação de quadrilha (charge)

Autor: Jarbas. Criado para o Diário de Pernambuco e cedido ao humor político





Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 15:38

Quinta-feira, 23.01.14

O roto falando do esfarrapado

O ex-prefeito Mirinho Braga concedeu entrevista ao Jornal Folha dos Lagos no dia 21 de janeiro onde diz que no governo atual do Doutor André haveria "falta de responsabilidade com o dinheiro público", desperdício de dinheiro e irregularidades com as licitações". Pergunto ao povo de Búzios: Mirinho pode falar isso do governo atual? No governo, ele não fez a mesma coisa? Se fez, pode falar do outro que está fazendo o mesmo que ele? Não é o caso do roto falando esfarrapado?

Relaciono abaixo os processos judiciais a que Mirinho responde na Vara de Fazenda Pública. Mesmo que ele ainda tenha direito a recursos em instâncias superiores- exceto no primeiro processo, em que foi condenado também em 2ª instância-, já demonstram possíveis faltas de responsabilidade com o dinheiro público e irregularidades com as licitações.

1) Processo: 0001011-20.2003.8.19.0078
Publicidade institucional ilegal. Condenado a ressarcir aos cofres públicos os valores desembolsados a esse título, desde o ano de 1997 (o processo foi distribuído em 9/7/2003) e a pagar indenização por perdas e danos.
Acórdão no TJ em 1/3/2013.

2) Processo: 0001783-12.2005.8.19.0078
Fracionamento indevido do objeto contratado no convite 115/2000.
Processo 105/00 - drenagem do Canto Esquerdo de Geribá - Construtora Geribá - R$ 102.700,00
Processo 115/00 - pavimentação de paralelepípedo daquela estrada - Empresa Dubaszcon - R$ 145.960,00.
Sentença (29/10/2012): multa civil de 50 vezes o valor da remuneração, proibição de contratar com o Poder Público e suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 3 anos.
Apelação (2ª instância) -
7/1/2014 - concluso ao relator (Des. Elisabete Filizzola)
Agravo de Instrumento (0043165 - 44.2013.8.19.0000 - negado seguimento em 21/08/2013.

3) Processo: 0001784-94.2005.8.19.0078
Possível fracionamento indevido de objeto contratado. Objeto: urbanização da Estrada da usina. Carta convite - 096/1997. Valor da Obra: R$ 188.667,60.
Sentença (27/07/2012): suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa de 50 vezes o valor da remuneração.
Apelação (2ª instância) -
9/8/2013 - concluso ao relator (Des. Conceição Aparecida)

4) Processo: 0002055 - 64.2009.8.19.0078
Ação de improbidade administrativa.
Caso SIM - Instituto de Gestão Fiscal
Valores possivelmente irregulares e ilegalmente gastos pela administração, no período de 2001 a 2006. provavelmente foram feitos pagamentos por serviços não prestados.
Segundo o mesmo jornal que o entrevistou "a empresa negociava no TCE a provação das contas de algumas cidades fluminenses (Carapebus, Conceição de Macabu, Campos, Búzios e São Pedro da Aldeia)" (Folha dos Lagos, 19/04/2009).

5) Processo 000103-87.2003.8.19.0078
Ação Popular.
Construção de Módulo Médico de Família na Maria Joaquina.
Distribuído em 9/7/2003.

6) Processo: 0001785-79.2005.8.19.0078
Construção de uma ETE em Cem Braças, no ano de 2000.
Construtora Gravatás.
Dano ao patrimônioestimado em R$ 46.956,00.
Sentença: 30/10/2012

7) Processo: 0003563-45.2009.8.19.0078
"Supostas irregularidades na aplicação de recursos federais. Suposta dispensa indevida de procedimentos licitatórios,  fracionamento de objeto licitado entre várias empresas prestadoras de serviços de publicidade institucional e  inobservância de formalidades gerais de contratação no âmbito da administração pública, com alegado prejuízo ao erário".
Sentença: 18/06/2013.

8) Processo: 0001021-20.2010.8.19.0078
Estacionamento
Sentença: 4/11/2013
Dano esimado: R$ 418.580,00 (quatrocentos e dezoito mil e quinhentos e oitenta reais), que deverá ser atualizado monetariamente desde o ano de 2005 e acrescido de juros de mora de 1% ao mês, a contar da citação.

O povo de Búzios precisa ficar atento a essas declarações de ex-gestores do município e continuar em sua marcha em busca de mudança. Continuar buscando o novo e nunca mais eleger maus gestores como os que tivemos até aqui. Tampouco eleger vereadores que participaram e deram sustentação a estes desgovernos. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 14:47

Domingo, 05.01.14

Uma marca a ser construída: DEMOCRACIA



"Em seu artigo 5º, a Constituição de 1988 garantiu ao povo brasileiro a participação popular, o direito à informação, a livre manifestação do pensamento, entre tantos outros direitos. Como a liberdade, a informação é uma das condições mais importantes para a participação popular, porque está ligada ao conhecimento e o conhecimento é um patrimônio da humanidade.  Governantes não têm o direito de exercer “o controle do conhecimento” e “não existe participação popular sem acesso ao conhecimento”. “A exclusão social, em boa proporção, se dá mediante a negação do direito e das possibilidades de acesso ao conhecimento”. (Sobrinho, 2009, p. 45).

Existe uma farta produção de documentos (acadêmicos, jurídicos, governamentais, de órgãos de controle etc.) que defende o controle social como o mais legítimo meio de aperfeiçoar a democracia e o serviço público. Serviço público é custeado pelos impostos do povo e é a ele que governantes brasileiros têm que aprender a consultar, já que suas iniciativas, projetos, empreendimentos dizem respeito ao benefício coletivo, à qualidade de vida social, ao interesse público.  As reflexões, que apontam para a consolidação da democracia, pressupõem ”como valor mais alto a cidadania e não o interesse de mercado”. “O interesse geral que supera a soma dos interesses particulares, é uma construção coletiva e esta é a grande obra que se deve esperar da educação superior [de toda a intervenção governamental]”. (ibdem, p. 52 – acréscimo sublinhado).

A gestão pública, portanto, deve se pautar pela legalidade, impessoalidade, transparência, sobretudo, investimentos na democratização das relações, por parte de governantes, porque se trata de compromisso ético, político. “Essa função pública é sua responsabilidade social”.  “É preciso instaurar uma ética da responsabilidade social, que vincule os atores acadêmicos e os agentes da sociedade civil organizada às agendas públicas realmente voltadas ao atendimento das demandas das populações, e não meramente à validação e legitimação dos projetos mercantilistas...” (ibdem, p. 49).

“Cabe a todo governante se perguntar se seus gastos/projetos são, como sugere Sobrinho (2009), uma construção coletiva, de autonomia, de solidariedade, de instituições efetivas da vida pública, a fim de que o necessário aumento de produtividade e fortalecimento da dimensão material das sociedades não se afaste da produção de maior equidade, inclusão e participação social.” (ibdem, p. 53)

Mas tudo o que foi transcrito, até aqui, será inútil se, de fato, governantes continuam praticando a velha política da “casa grande e da senzala ”, ambiente em que, naturalmente, se mantém a cultura do “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Esse texto só produzirá seus sentidos se participação for entendida como envolvimento dos atores sociais e não como palco para meros expectadores. Para que este texto produza seus sentidos, uma atitude apenas deveria ser a verdadeira MARCA e preocupação de todo governante: onde anda minha humildade? Onde anda minha capacidade de aplicar a mim mesmo a pedagogia da democracia? Onde anda minha capacidade de me deparar com ideias e pensamentos diametralmente opostos e, assim mesmo, considerá-los? Não se nasce um democrata.  Forma-se um democrata, pela autocrítica, no exercício permanente do encontro com diferentes pensamentos, que nos ensina a saudável negociação de nossos posicionamentos." 

SOBRINHO, José Dias. Educação Superior, globalização e democratização: o debate ético-político, P. 33/55. In LEITE, Denise et al. Avaliação participativa e qualidade – os atores locais em foco. Porto Alegrie: Sulina, 2009. 

Cristina Pimentel

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 11:09

Sexta-feira, 03.01.14

Oposição na Região dos Lagos

"A turma que perdeu boquinhas torce por um colapso nas administrações de Búzios, Cabo Frio, Arraial, e Araruama para que tenha chances de retornar a mamar nas tetas dos cofres públicos. Em todas as quatro cidades parte das críticas aos governos vêm dos ex mamadores. Aqui no blog, eles escrevem anonimamente. Sabem por que ? Quem sabe Alair não os chama para alguma boca. Por isso não podem aparecer.

- Todos esses quatro governos têm problemas e têm críticos justos a várias de suas ações. São pessoas que se identificam quando fazem suas críticas e uma boa parte delas é válida. Mas a esses críticos justos, preocupados com suas cidades, se junta um bando de pilantras envolvidos em falcatruas em governos passados, bando este que o povo sabiamente colocou pra correr. É uma oposição similar a que o PSDB faz ao PT na área federal, movida apenas pelo ódio da perda das benesses".

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 08:44

Sábado, 12.10.13

Amanhã, domingo, dia 13, 9:00 horas, IPBUZIOS na Rádio Sucesso


934724_501129839965054_1500874338_n
Programa: Búzios ao Vivo – Domingo
Horário: 09:00 às 12:00
Locutora: Leyla Adriana

Estaremos dando entrevista sobre a política de Búzios e da Região dos Lagos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 14:54

Segunda-feira, 27.08.12

Religião e política em Armação dos Búzios


Tenho ido sempre que posso aos comícios de todos os candidatos. Em nenhum deles, exceto no de Mirinho, vi manifestações religiosas. Mesmo nos comícios do evangélico Evandro não vi nenhuma reza ou oração. 

Para mim a mistura de política com religião em campanhas eleitorais é puro oportunismo. Tentar se aproximar das pessoas através da fé religiosa para conseguir votos não é uma atitude muito ética. É jogar o que as pessoas consideram sagrado no profano mundo da política. Ou seja, profana-se o sagrado. Quem faz isso para mim não é um religioso sério.

Comentários no Facebook:


Zilma Cabral

 A turma é muito cara de pau ... e o trem da alegria segue... será que a doutora Alessandra vai achar bom isso?
Curtir · · Domingo às 19:21 ·

Maria Do Horto Moriconi

 A turma é muito cara de pau ... e o trem da alegria segue... será que a doutora Alessandra vai achar bom isso?
Curtir · · Domingo às 17:54 ·

Fatima Jannuzzi Dias

 Não dá nem para comentar.....
Domingo às 19:01 · Curtir · 1.

Marcia Bispo Do Nascimento

Estou com muito NOJO da politica de Búzios e de suas campanhas eleitorais. Assisti um minuto e deu vontade de vomitar.... Me recuso a postar estas coisas no meu Blog

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 01:40

Sexta-feira, 25.05.12

Eleições anuais já!!



Sempre compartilhei da idéia de que a unificação das eleições brasileiras seria uma medida correta, simplificaria o processo eleitoral e baixaria os custos do governo (que vem do bolso do contribuinte). Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o Brasil gastou, nas últimas duas eleições, cerca de 705 milhões em cada uma delas. Pela ótica do controle de gastos, seria mais eficiente apenas uma eleição de 4 em 4 anos, não?

Pois bem, mudei de idéia! No meu ir e vir diário pelas ruas de minha cidade, observando o surpreendente ritmo das obras que se iniciaram este ano de 2012, e a quantidade, me fez repensar o assunto. A princípio fiquei meio que revoltada, pois minha cidade ficou 3 anos na miséria de obras. Tudo parecia adormecido, esquecido. Era meio triste, desolador... Naquele momento, comecei a pensar grande, de fato, esse despertar de obras já era esperado, pois é ano de eleição. E, no Brasil, ano de eleição significa ano de obras! Daí, em um momento de brilhantismo estratégico (kkkkkk) tive uma idéia! Uma idéia que pode tornar o Brasil, e minha cidade por conseqüência, em uma máquina desenvolvimentista! Um furor de crescimento urbanístico, e retorno ao cidadão! A idéia é a seguinte: já que os governantes brasileiros, de um modo geral, têm por hábito ficar juntando dinheiro (ou escondendo...) por 3 anos para gastar tudo em ano de eleição, então porque não instituir ELEIÇÕES
GERAIS ANUAIS!

Mônica Casarin

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 22:17

Quinta-feira, 12.01.12

E agora, Nani?


E agora, Nani?
A festa acabou em 2008, no dia 31/12/2008.
A luz apagou porque seu governo não pagou a conta. Até hoje estamos devendo à AMPLA.
O povo sumiu porque Nani não fez nada do que prometeu.

E agora, Nani?
e agora, você?
Você que é sem nome,
que zomba dos outros achando que sabe tudo.

E agora, Nani?
Está sem discurso. Cadê Paulo Melo que Nani trouxe para romper o cordão umbilical com Cabo Frio? Só lhe resta procurar o Zézinho Bonifácio.
Está sem carinho. Nani quer dar seu apoio a alguém  mas não deixam ele aparecer.  Ninguém quer andar em lugar público com ele. Quanta solidão, Nani!
O bonde não veio. Nani está parado em 2008 procurando outro Toninho Branco para usar. Mas o bonde já passou faz tempo.
O riso não veio porque naquele jornal que você deu entrevista ninguém ri. Eles levam uma  triste vida de ódio e interesses mesquinhos.
Não veio a utopia porque ela é feita de sonhos coletivos. E esse sonho você nunca sonhou.
E tudo acabou. Seu partido acabou porque não ficou ninguém nele. Só  restaram você e Octavinho.
E tudo fugiu. Todo seu grupo político ficou com o seu desafeto, menos um,  Otavinho, que não se sabe quanto tempo vai ficar com você.
E  tudo mofou porque Nani voltou para os braços do atraso que nos desgoverna.

E agora,  Nani?
E agora, Nani?
Sua lavra de ouro está pronta. Este é o seu legado da passagem pelo governo:  a construção de uma boate de três andares, usando areia da praia do Canto e jogando entulho no mar. Você e seu grupo político tudo podiam, não é, Nani?
Sua incoerência o faz retirar tudo o que disse do seu desafeto atual há pouco tempo atrás. O desafeto antigo vai virar santo brevemente.
Seu ódio - e agora? Sobrou até pra ACEB. Que vergonha, Nani, você pegou de volta as TVs que tinha doado para a associação! O ódio era tanto que a TV maior caiu e espatifou-se!
Quer morrer no mar,
mas o mar secou
com o entulho da obra da sua boate que você jogou nele.

Nani, e agora?
Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, Nani!
Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, Nani!
Nani, para onde?


Observação: adaptação livre à realidade política de Armação dos Búzios do poema "E agora, José?", de Carlos Drummond de Andrade.

  Comentários:

  1. FlorJan 12, 2012 12:16 PM
    Arranjo bom! Um poema, mas triste poema. Deprimente!
    Que coisa ruim existirem pessoas deste tipo.
    Que pena que escolhem lugares como Búzios para destruir.
    Eu lembro da fama daquele restaurante de pegação.
    Enfim, como em filmes, todos são descobertos.
    A parte boa é que há indícios de que a cidade não quer mais isso.
    Que venha um bom político, bom gestor, boa pessoa para ser nosso prefeito e, como nos filmes, salvar nossa cidade. (Nossa sim, e daí? Tem gente xenófoba por aí?)Vamos ter um "Happy end".

  2. Paulo RobertoJan 14, 2012 03:34 AM
    Luiz parabéns pelo post, quem conhece esta figura nefasta sabe o perigo que ela representa para Búzios. Não admira que ele esteja se ligando ao grupo deste governo, são farinha do mesmo saco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 17:16

Segunda-feira, 09.01.12

E agora, José (Nani)?

Foto JPH 07/01/2012
O rompimento do empresário e político buziano Nani Mancini com o pré-candidato Chiquinho da Educação nesta semana que passou, como não poderia deixar de ser, repercutiu no jornal chapa branca Primeira Hora. Com direito à chamada na capa, transcrição completa do monólogo do vídeo e foto-  de quase meia página- de Nani apontando o dedo pro Chiquinho chamando-o de "moleque".

Nani- apontado em todas as pesquisas como possuidor de um alto grau de rejeição política na cidade- não aguentou ficar no limbo, esquecido. Possuidor de um ego monstruoso, carente de atenção, reclamou que suas ligações telefônicas não mereciam retorno por parte do pré-candidato Chiquinho. Infantilmente, para o nível de experiência política que tem, ou deveria ter, protestou que esvaziaram o seu  PSL, levando todo mundo para o PSC, o deixando sozinho no partido. Parecendo uma criança fazendo pirraça diz para Chiquinho: "se você não me quer em seu governo, eu também não quero participar dele". Quanta meiguice! Quando fala "em seu governo", dá a entender que teve acesso a pesquisas que indicam que a derrota de Mirinho é quase certa.

Nani, que sempre foi um crítico radical do governo Mirinho, agora dá uma de Nani "paz e amor", acenando com a possibilidade de uma aliança com o prefeito. O candidato a prefeito do seu partido- o também espaçoso Octavinho- fecharia lá na frente, com "um projeto de cidade, que nos conduza a um crescimento com qualidade", o que só seria possível "com uma liderança capaz de harmonizar (Mirinho) e não promover conflitos" (Chiquinho seria o incendiário). O problema é que falta combinar com os russos (Octavinho)! Uma aproximação explícita com Nani e Octavinho por parte do prefeito,  implodiria o seu grupo político. Mirinho é tudo, menos burro! Nani teria que continuar como está: escondido, no limbo. E isso, seu ego não aguenta!

Na verdade, para Nani, a festa acabou. E agora, José (Nani)? Seu partido está esvaziado, sua candidatura a vereador foi pro beleléu, seu grupo se esfacelou (todos estão com Chiquinho). Só sobrou com ele Octavinho. Como ambos são espaçosos, vai faltar espaço para se construir alguma coisa juntos. Só lhe resta mesmo o limbo.

Búzios é uma cidade sui generis. Por aqui, quando a pessoa dá corda a seu ego ele adquire uma dimensão inimaginável em outro município. Octavinho, Nani, Chiquinho e Ruy Borba são exemplos de ególatras em último grau. Casos clínicos mesmo. Alguns como Ruy Borba beiram a imbecilidade. O secretário sabe-tudo-faz-nada chegou a afirmar que possui o terceiro melhor currículo do país!  Cruz credo! Não é a toa que muitos dizem que Ruy é o Nani de Mirinho. Grande parte da rejeição ao prefeito com certeza provém de seu secretário sabe-tudo-faz-nada. Secretário-camaleão também, pois muda de posição como se muda de camisa. 

Na verdade, Nani parou no tempo. Continua pensando em repetir a aliança vitoriosa em 2004, quando foram reunidos um candidato com voto mas sem idéias (Toninho), com um grupo de pensadores com projetos mas sem voto (grupo do Nani). Nani diz: Armação dos Búzios "precisa de uma liderança capaz de reunir um grupo capacitado para pensar a Cidade, desenvolver um projeto de sociedade e executá-lo". Não é a cara do governo Toninho! Só que o cavalo passa selado uma única vez. A chance foi dada e desperdiçada. Cada um cuidou de si, muitos enriqueceram e o povo se danou! Além disso, não existem mais Toninhos Brancos dando sopa por aí, apesar deste desgoverno ser a cara do outro!

Nani perde completamente a noção de ridículo quando critica a administração de Chiquinho em Araruama. Não tem moral pra isso. Recentemente teceu vários elogios àquilo que considerava como realizações do ex-prefeito comparando-as com o que foi feito no que chamava de desgoverno Mirinho Braga. Chegou a discutir com o secretário sabe-tudo-faz-nada em um programa de rádio em Cabo Frio, defendendo o que considerava feitos positivos de Chiquinho. Diz, agora, que Araruama "ainda convive com inúmeros e graves problemas estruturais (educação, saneamento e saúde) como se, em muitos aspectos, não  estivéssemos pior, mesmo tendo uma população quatro vezes menor e um orçamento maior. Esquece a situação de penúria que deixou os trabalhadores do seu Fashion Café quando critica a forma como Chiquinho tratou dois garçons em Búzios. Finaliza abordando a questão da caixa-preta do financiamento de campanha de Chiquinho, mas esquece os horrores que falou dos gastos de Mirinho na campanha e na justiça eleitoral. Afinal, Mirinho disputou com uma liminar! Advogados especializados em justiça eleitoral são caros, muito caros. Não é Nani? O loteamento atual da prefeitura foi para cobrir estes gastos, não é Nani? 

Observação: depois que o vídeo apareceu no youtube, Chiquinho disse em seu programa de rádio que Nani lhe pedira para ser o coordenador financeiro de sua campanha eleitoral e que fosse designado para cuidar dos problemas da candidatura no TCE (existe isso?), desmentindo Nani que dissera que não havia lhe pedido nada.


Comentários:



Flor disse...
 
Olha, quando abro este blog já estou acostumada a surpresas!!! Mas este texto! Estou completamente estarrecida. Por isso ninguém quer se candidatar (pessoas de bem), não querem pegar dengue!. Que horror! Como chegamos a isso? Ainda bem que a profeta Flor já profetizou que toda a corja vai ser ficha suja. Va haver novas possibilidades. Nomes novos, limpos e ainda sem ranço. Vamos ter prazer em votar. Não ouviremos aquelas frases detestáveis: Mirinho que é da terra, Chiquinho para tirar Mirinho. Novos candidatos, pessoas comuns com boa-vontade! Existem. Aparecerão.
Rufus Floriao KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
há ± 1 hora ·  · 1
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 22:55


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031