Política, Sociedade, Educação, Búzios, meio ambiente, Região dos Lagos

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://ipbuzios.blogs.sapo.pt

Espaço de discussão dos acontecimentos políticos de Armação dos Búzios


Domingo, 07.04.13

Pela convocação de todos os concursados já!

O Decreto 9, de 29/01/2013, que suspendeu por 180 dias as nomeações dos servidores aprovados no concurso público previsto no Edital nº 1/2012, baseou-se em dois argumentos básicos: a possível  ocorrência de irregularidades na realização do concurso e o impacto orçamentário que poderia ter sido gerado estourando os limites de gastos com pessoal estabelecidos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). 

O primeiro argumento é desmentido por uma série de fatos:
1) O Ministério Público Estadual (MPE) não verificou até agora nenhuma irregularidade no concurso, apesar de todas as denúncias feitas ao longo de 2012 pelo ex-presidente da Câmara de Vereadores, Sr. Joãozinho Carrilho.  
2) A Comissão criada pelo prefeito para apurar possíveis irregularidades na realização do concurso público, decorridos mais de dois meses, nada encontrou até agora.
3) Todos os concursos públicos realizados em Búzios foram feitos nas gestões anteriores de Mirinho e todos os participantes deles com os quais conversei são unânimes em garantir que nunca souberam da ocorrência de nenhuma irregularidade em nenhum deles. Mirinho tem milhões de defeitos, mas não este. A única exceção foi a convocação de um médico psiquiatra seu amigo. Para chamá-lo, Mirinho obrigou-se a chamar todos os médicos da especialidade que estavam na sua frente na lista de espera. O fato deixou a cidade com fama de cidade de doidos, tal o número de psiquiatras que foram lotados na prefeitura. Virou chacota. 

O segundo argumento de "impacto financeiro" nas contas públicas é desmentido pelas próprias ações do prefeito. Depois do decreto do dia 29 de janeiro, até o dia 22 de fevereiro, a cidade já contava com 397 comissionados, número que só vem aumentando, o que bota por terra o argumento. Provavelmente, já estamos com mais ou menos 450 comissionados. Búzios funcionaria muito bem com 150 cargos de Chefia,  Assessoramento e Direção. Com a vantagem de sobrar "capital de investimento".   

Com a realização do concurso público, cargo por contrato é uma exceção (emergência) e tem caráter provisório mesmo, até que o concursado afastado do cargo por algum motivo (licença médica, licença prêmio, etc) retorne ao seu posto. Não dá mais, como nos governos anteriores, manter contratados, por qualquer processo seletivo que se invente, em caráter "permanente" por quatro anos de governo. Isso dá em  improbidade administrativa.

A bem do serviço público e da verdade provada acima, que se revogue o Decreto 9 e se convoque imediatamente todos os concursados.

Comentários no Facebook:


Robson Almeida É complicado !! Já nomearam vários (comissionados) na Secretaria de Finanças. Estou aguardo a boa vontade do governo. E para piorar no meu cargo não tem nenhum concursado. Isso mesmo ZERO concursado no cargo de Auditor Fiscal. E cadê as atribuições dos cargos ??? Cadê o Plano de carreira? Osmane Simas coloque na pauta da próxima reunião.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 00:47

Quarta-feira, 03.04.13

Piada: virei supervisor I (R$ 2.556,28 por mês) e não sabia!!!

Costumo dizer que têm certas coisas que só acontecem em Búzios! Agora aparece na cidade uma pessoa que diz ter virado funcionário público municipal ganhando mais de dois mil e quinhentos reais e que não sabia de nada! Teremos que acreditar que o sujeito virou funcionário público comissionado sem ter assinado nada, sem ter feito exame médico, sem nada. Assim, do nada! O cargo teria caído do céu em seu colo. Tudo não teria passado de simples engano. Difícil de acreditar, mas em Búzios acontece cada coisa...Vamos lá.    

O senhor José Ricardo Ayres Romano informou a uma fonte da coluna Observatório do Jornal Primeira Hora que não fez nenhum acordo com o atual governo André, nem pleiteou qualquer cargo na nova administração. O jornal acrescenta que ele teria ficado "indignado com o engano". (JPH, 29/03/13).

O senhor Ricardo Romano, que já foi secretário habitação do governo Mirinho (2009-2012), não fez absolutamente nada no cargo, apesar de ganhar aproximadamente R$ 6.000,00 por mês.  O cargo, ele ganhara de presente do líder político de seu grupo, vereador Felipe Lopes, após este abandonar o grupo derrotado de Toninho Branco e passar, de mala e cuia, para a base parlamentar de sustentação de Mirinho. O vereador que era Toninho- e anti-Mirinho, chamado por ele de ditador- virou Mirinho no governo anterior e agora, parece, virou André. A sina do vereador é ser governo. Há governo, o vereador tá dentro. O cargo, e mais um lote deles, foi conseguido para acalmar alguns vereadores que votaram na Moção de Repúdio ao secretário de educação, Claudio Mendonça. Felipe Lopes, deve ter merecido um quinhão maior, afinal foi o idealizador da Moção, que trouxe muito desgaste para o governo. 

Na verdade, o cargo seria exercido por Ricardo mas não era dele. O verdadeiro dono do cargo é o vereador Felipe Lopes, que fará dele o que bem quiser. Não precisava avisá-lo porque não era pra trabalhar mesmo, como fora no governo Mirinho com a secretaria de habitação. Era só pegar e ficar quietinho. O problema é que o sujeito inventou essa de ir pros jornais. Aí queimou o filme do vereador e, de lambuja,   o do prefeito.

Vereadores sem ideologia alguma precisam e muito desses cargos. Só se elegem com cargos, uso da máquina pública e muito dinheiro pra campanha eleitoral. Dr. André, tudo indica, entrou, ou sempre esteve- no jogo político atrasado dos inhos. Aquele jogo que estabelece que se for preciso que a Cidade se dane pro prefeito ser reeleito, assim seja!  

Nessa história, ninguém se sai bem. O vereador Felipe Lopes, com o discurso pra plateia de que luta por cargos para buzianos nativos, na verdade, mostrou que luta mesmo é por cargos para os seus cabos eleitorais. O prefeito André, suspende, por seis meses, as convocações de concursados, dizendo pretender organizar a estrutura administrativa da prefeitura, mas é o primeiro a bagunçá-la, cedendo ao clientelismo sem vergonha da classe política buziana. O secretário de educação do governo clientelista do Dr. André inventa um processo seletivo para combater adivinhem o quê? O próprio clientelismo! Dá pra acreditar?   Até hoje não foi divulgada a lista dos professores contratados nesse processo. Aposto que de impessoal tem muito pouco. 

Se não bastasse tudo isso, como justificar não dar nenhuma reposição salarial aos servidores públicos municipais como manda a Lei, diante da avalanche de cargos comissionados criados, sempre com os salários mais altos da prefeitura. Qual o idiota que vai acreditar que o governo não pode pagar a reposição com base no argumento da alteração da Lei dos royalties pela Câmara dos Deputados? Provavelmente, a folha salarial, como nos governos anteriores, apesar da realização do concurso público, deve ter estourado o limite dos 54% da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Não sabemos ao certo porque o governo até hoje não reativou o site das contas públicas da prefeitura. Mas só o estouro da LRF explica o fato da Caixa Econômica Federal (CEF) estar colocando o nome de quase 400 servidores públicos no SPC e SERASA por não pagamento das prestações dos empréstimos consignados contraídos com ela. O governo municipal estaria retendo os valores para poder cobrir a folha? O mesmo estaria acontecendo com o INSS? A ASFAB precisa colocar a categoria nas ruas para exigir o pagamento imediato da reposição salarial, recuperação das perdas salariais acumuladas e a punição dos que estão maculando a honra dos servidores municipais.


Comentários:

  1. EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 19, DE 04 DE JUNHO DE 1998
    "Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar.
    ...........
    § 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências:

    I - redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança;

    II - exoneração dos servidores não estáveis.


Comentários no Facebook:


  • Existem indignados com enganos e indignados com enganadores.
  • POR LÊR ESSE ARTIGO, ESCRITO PELO O AMIGO PROFESSOR LUIZ, QUE FIZ O MEU DESABAFO!!!
    Parabéns ProfessorLuiz, sempre abrindo os olhos do povo!
Edson Ramos Galera, sabe o que me deixa chateado?
Eu, o Cidadão Edson, que bati nas atrocidades administrativas dos Inhos, estou fazendo uma oposição ao atual Prefeito de Búzios, pois sempre tive a certeza, que quem vem com campanha milionária, para qualquer cargo
, sempre fará se eleito for, o jogo dos financiadores de campanha.
O que me doi, foi ter contestado, a parte da seleção das vagas da creche Laurinda, direito meu e nosso como cidadão, por isso, entrei em rota de colisão, com essa estrutura de governo e com um secretário de educação, mais processado que o beira-mar.
Fui defenestrado da emissora em que trabalhava, me F...!
Agora para quê? a minha filha, continua sem a creche, eu vejo as mesmas práticas administrativas que o Dr.André faz, como se fosse um "vale a pena ver de novo" do que houve de pior dos Inhos, com direito a prefeito aDJunto, Júnior dos remédios, quadrilha dos parafusos bem alocados, boletim oficial sumindo e depois aparecendo, licitações suspeitas e etc.
Sinto que o manifesto em que militei naquele dia 12 de Março, infelizmente foi para colocar cereja nas intenções MALIGNAS de um ou outro vereador, que só visam mamar nas tetas, agrupando os deles na farra!!!
NÃO ME AJOELHAREI, NÃO ME CALAREI, POIS APESAR DE ACHAR QUE 99,9% DOS QUE MILITAM NA POLÍTICA SÃO VENAIS, ENRIQUECEM E TRIPUDIAM COM O GADO EM QUE SE TRANSFORMOU O POVO, ACREDITO EM ALGO MELHOR, ALGUÉM QUE REALMENTE VAI FAZER A DIFERENÇA AQUI EM BÚZIOS!!!            

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 02:30

Terça-feira, 26.03.13

Só o que lhe vem à mente é um emprego na Prefeitura?

Cristina Pimentel
         Enquanto o que está em jogo é o futuro, não importa se da cidade ou do mundo, aqueles que dedicam suas vidas a alguma questão coletiva não têm o direito de se recolher, neutros e indiferentes, diante da luta. Esta reflexão é de Pierre Bourdieu (filósofo) em quem me amparo para, mais uma vez, ocupar a mídia com a variação de um mesmo tema: a educação e o acesso ao emprego público, motivada por fatos recentes, da vida pública desta cidade.

O primeiro deles diz respeito ao Edital nº 09/13, da Secretaria Municipal de Educação, BO 574, que visa à criação de cadastro de reserva para futuras contratações de professores auxiliares, em que o principal requisito é ter concluído a formação de magistério, de nível secundário, no Colégio Municipal Paulo Freire.

Não pertenço à área jurídica, portanto, não desejo valer-me de um discurso com o qual não tenho intimidade. É a própria área jurídica, no entanto, que me aufere o direito de meter o bedelho, já que o Código Civil diz que ninguém pode alegar o desconhecimento da lei, para se defender o que é válido para os leigos e para aqueles que carregam longa experiência administrativa nas costas. É público e notório que um concurso público, em qualquer esfera, não pode criar empecilhos à igualdade de participação. Parece-me, então, que o concurso público convocado pelo Edital 09/13, como dizem os juristas, está “eivado de vício”.

O segundo fato diz respeito à atuação do Vereador Felipe Lopes. Há quase dois anos, o Vereador fez uma aparição, na mídia, para dizer o quanto estava comovido com o sofrimento de mães que não conseguiam vaga em creches e propôs um critério inaceitável de seleção que só ajudava a manter a exclusão social. Se a oferta foi ampliada de 1 creche para 3, nos últimos 4 anos, foi graças à Ação Civil Pública, movida pelo Ministério Público. Agora, o Vereador ocupa a cena, mas o enredo é o buziano que não está sendo empregado pela Prefeitura. E, para isso, vale-se de uma chantagem ideológica, com soluções inconstitucionais, incitando o atual Secretário de Educação a arranjar emprego para os buzianos (certamente não está sozinho nisso) além de imputar ao novo Secretário toda a responsabilidade pelo fato de as escolas de Búzios terem começado o ano letivo sem professores.

Política que humilha o povo buziano

Assim como o “Vereador da Educação”, como se apresenta, não tem qualquer registro em seu mandato anterior sobre atuação junto ao Executivo para exigir a ampliação da oferta de creches, também nunca se posicionou sobre a convocação de um novo concurso público, para o magistério, logo no início de 2009, quando Mirinho Braga assumiu a Prefeitura, pela terceira vez. Assim, o “Vereador da Educação” é coautor na transformação de nossas escolas públicas em celeiros de empregos para pessoas sem qualificação e sem preparo, política responsável pelos péssimos índices de educação, que chegaram a figurar, no noticiário, como os piores do Estado e, logicamente do país. Algumas escolas de Búzios, e é o caso da Escola Municipal Professor Darcy Ribeiro, chegaram a ter apenas 10% de professores concursados contra 90% de contratados, o que minou a consolidação de equipes e fez despencar a qualidade da oferta do serviço prestado, nas unidades escolares onde isso vinha ocorrendo.

O “Vereador da Educação” não pode alegar que desconhece o Artigo 37, de nossa Constituição, que obriga a realização de concurso público para acesso ao emprego público - a forma mais democrática, ainda, de selecionar os melhores para prestar serviços públicos de qualidade ao povo brasileiro (que nos custam uma fortuna). Será que o povo buziano precisa de vereador que o desonre e o humilhe desta forma? O caminho natural é estudar, formar-se e passar (ou não – e estudar mais ainda) em concurso público. Isso é digno e conheço dezenas de buzianos nesta luta. E esta luta é a vida. Como cidadã teria vergonha de que alguém me representasse dessa forma. O vereador pode (e deve) empenhar-se para que a gestão municipal invista seriamente em uma política de geração de emprego e renda, estando a sua disposição uma infinidade de opções que poderiam ser pensadas, em conjunto, pelo Legislativo e Executivo. Contudo, dirijo-lhe uma última pergunta: por que o único emprego que lhe vem à mente é o emprego na Prefeitura?

*Por Cristina Pimentel

*Servidora Pública do Estado do Rio de Janeiro e integrante da ONG ATIVA BÚZIOS.


Comentários:

  1. Parabéns Cristina Pimentel, excelente texto e colocações! Estes políticos de Búzios, amarrados a politica clientelista, como não tem criatividade em elaborar projetos para bom desenvolvimento da cidade, vivem de barganha, portanto é mais conveniente a eles, continuar a politica do empreguismo, com apoio da " galinha dos ovos de ouro" denominada PMAB! E o Prefeito a todo custo vem demonstrando apoiar as causas típica deste vereador, quando o prefeito desde a campanha eleitoral até os dias atuais, vem agindo com indicios de preconceito para com os servidores concursados em especial os de fora do municipio. Basta fazer uma breve analise dos fatos, que vem sendo publicado quer queiram quer não, no JPH, alem do aqui mencionado, bem como nas redes sociais, que a ASFAB vem acompanhando.


Comentários no Facebook:



  • Carlos Eduardo Roballo Parabéns pelo seu texto muito bem escrito e demonstra bem a realidade


  • Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 13:38

    Sexta-feira, 15.03.13

    O acomodograma da Câmara de Vereadores de Búzios

    Estrutura administrativa da Câmara de Vereadores de Búzios

    A atual Mesa Diretora da Câmara Municipal de Búzios que aprovou moção de repúdio ao secretário de educação Claudio Mendonça por discordar dos critérios utilizados por ele no processo seletivo para contratação de professores da rede municipal, revela, com a atual estrutura administrativa que montou no Legislativo, que o único critério que utiliza para a seleção de seu quadro de funcionários é o político-eleitoral. Como sua clientela política foi alijada do Executivo devido à realização de concurso público, para agasalhá-la, os vereadores criaram dezenas de empregos desnecessários na Casa Legislativa. Exageraram na dose. Em 2000, tínhamos 34 cargos na Câmara, 4 de concursados. Hoje, temos mais de 120, com apenas 17 concursados, 13 do último concurso.

    O concurso, que a Câmara também fez, parece que foi realizado para outra instituição. Os cargos e funções para os quais se fez o processo seletivo não têm relação com os cargos e funções atualmente existentes no Legislativo. O concurso parece que foi feito para uma estrutura paralela, visando preservar o curral eleitoral pré-existente. A jornalista Alessandra, aprovada, foi convocada para assumir sua função, mas não existe o cargo de jornalista na estrutura atual. Ela vai receber salário de R$ 2.367,82, enquanto a assessora de comunicação comissionada Rosângela- que desempenha a mesma função- ganha muito mais: R$ 3.946,41. O mesmo ocorre com a procuradora concursada Mariana. Seu cargo- procurador jurídico- tem salário de R$ 2.984,71, enquanto os outros dois procuradores comissionados- administrativo (Alan) e legislativo (Leonardo)- recebem R$ 5.277,95. O contador concursado Ian vai receber R$ 3.491,25, enquanto o controlador interno comissionado Joel recebe R$ 4.923,61. O único cargo de concursado com o mesmo nome na estrutura atual é o de técnico legislativo mas os salários também não são iguais. Carlinhos, indicado, ganha R$ 4.818,29, enquanto Rafael, concursado, vai ganhar apenas R$ 2.367,82.

    Não se entende o motivo que levou a Mesa Diretora anterior a fazer essa distinção salarial entre concursado e não concursado, sempre em prejuízo do primeiro. Como não podem haver salários diferentes para funções iguais, acredito que, a longo prazo, geraremos um tremendo passivo trabalhista. Quem vai ser responsabilizada é a atual Mesa Diretora, claro. Chegamos ao absurdo de termos concursado com salário inferior ao salário mínimo vigente de R$ 678,00. Suelen, aprovada como agente de serviços gerais, receberia R$ 622,00. O que é ilegal!


    A Constituição Federal de 1988 (artigo 37) estabelece que a regra para a contratação de pessoal na administração pública é a realização de concurso público.Abre-se exceção para as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. Mas há limitações à essa liberdade de nomear, tais como a destinação de percentuais mínimos, previstos em lei, a serem preenchidos por servidores de carreira para ocupação de cargos com atribuições de direção, chefia e assessoramento (CF/88, art. 37, V) e a vedação ao nepotismo (Súmula Vinculante STF nº 13).

    Considerando a estrutura atual, deveríamos ter apenas 12 cargos comissionados: secretário-geral, 6 diretores de departamento e 5 de chefes de seção. Tirando os 45 cargos dos gabinetes (18 assessor 1 e 27 assistente 1)- 5 por vereador (cargos eminentemente políticos) e os 15 de assessoria 2, teríamos ainda 65 cargos sobrando, todos de funções contínuas. Finalmente, excluindo-se os 12 cargos comissionados citados, a Mesa Diretora anterior deveria ter feito concurso para o preenchimento de, pelo menos, 40 cargos. Seriam eles: assessoria de comunicação ou jornalista (2), procurador (3), contador (2), técnico de informática (1), técnico de contabilidade (1), motorista (1) , operador de multimídia (1), agente de serviços gerais (1) e agente legislativo ou assistente 2 (28).

    Comentários:

    Carlos Guerra15 de março de 2013 13:47
    Com efeito, o artigo 41 do Regimento Interno da Câmara prescreve que “toda Comissão terá como Secretário um funcionário da Câmara, indicado pelo Presidente da Câmara, a quem caberá a redação da Ata e supervisão dos trabalhos administrativos do órgão.” Logo, entende-se que esse servidor seja o técnico legislativo. Por que? O Edital do concurso da Câmara estabelece de modo claro que duas das atribuições do técnico legislativo se vinculam a essa responsabilidade de assessoramento das Comissões: - redigir pareceres das diversas comissões permanentes sobre projetos de lei, para atender ao que estabelece o regimento interno e legalizar a matéria; - secretariar comissões temporárias elaborando atos, ofícios e outros documentos. Assim sendo, levando-se em consideração que a Câmara de Búzios possui 09 (nove) comissões permanentes, fora as temporárias, não é aceitável que a mesma possua somente 01 (um) técnico legislativo. Se outras vagas de técnico legislativo não forem criadas entender-se-á que as funções de tal cargo estarão sendo desempenhadas por servidores sem a devida competência legal - comissionados ou contratados.


    Comentário no Facebook:





    Maria Belina Aleixo


    Vergonha na Camara Municipal de Búzios, o Luiz Carlos Gomes, nem mencionou os Fantasmas. Tem Verador com mais de 10 Fantasminhas Camaradas. Isso, fora os cargos comissionados que são divididos por 2 ou mais pessoas, e os fantasmas, pessoas nomeadas que nem aparecem pra trabalhar, facilmente visto nas ruas, praias e academias em horário de expediente.

    Olavo Pinheiro Respeitável Professor Luiz Carlos Gomes, o senhor é um homem de coragem! Os demais concursados da Câmara só terão alguma chance de tomar posse se homens como o Sr. não se calarem! Em algum momento os Srs. Vereadores terão de dar respostas à população Buziana, ou aos órgãos de controle do Poder Público!



    Jose Figueiredo Sena Sena Ou Luiz Carlos Gomes, meus alunos , e meus ex-alunos me pergunta ( eles me chama de Professor ) Sena porque esta covardia , esta safadeza, esta falta de caráter, esta falta de respeito com o dinheiro Público ? Ou Luiz eu trabalhei honestamente 38 anos e aposentei, é muito bom você dar uma olhadinha pra traz e dizer a honestidade é a coisa mais importante na vida, tu não leva nada , seu " CAIXÃO " não tem gaveta né. Meus alunos estão dizendo e eu aprovo com todas as letras " A CARNIÇA CONTINUA A MESMA, SÓ MUDOU E AUMENTOU AS MÔSCAS VAREJEIRAS ", agora que da vergonha DÁ.

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 02:41

    Terça-feira, 12.03.13

    Clientes, volver!

    Este ano teremos mais uma provinha do MEC para medir o nosso IDEB.  Na educação, as coisas levam tempo para acontecer. Uma modificação aqui e outra ali podem levar anos para produzirem resultados. No IDEB de 2013, o atual governo não tem responsabilidade alguma. O que estará sendo avaliado é a gestão da secretária Carolina-prefeito Mirinho Braga.

    Passados 17 anos de emancipação, nossa educação foi reprovada em todos os IDEBs do MEC: 2005, 2007,2009 e 2011. Tanto nos anos iniciais do ensino fundamental (1ª a 5ª séries) quanto nos anos finais (6ª a 9ª). A cada ano avançamos um pouquinho mas não conseguimos passar da nota cinco. Ou seja, nossa educação nunca passou de ano todos esses anos! E, muito longe ainda da meta 6,0 do MEC, prevista para 2021. E olha, que só faltam 8 anos para chegarmos lá. No último IDEB, o de 2011, ficamos com nota 4,6 nos anos iniciais e 4,0 nos anos finais. Uma vergonha para um município riquíssimo (ainda) comparado com os outros 92 municípios do estado do Rio de Janeiro.  Limitando-se as comparações apenas à nossa Região dos Lagos,  empatamos com a pobre Iguaba Grande nos anos iniciais e perdemos na avaliação dos anos finais. 

    Essas coisas não acontecem por acaso. Muitos especialistas em educação apontam uma série de fatores que levam a esses resultados. Podemos dividi-los, sem querer aprofundar a discussão neste espaço, em fatores  estruturais físicos  e humanos.

    Quanto ao primeiro aspecto, basta fazer uma visitinha às nossas escolas para constatar que lhes falta muito em termos da infraestrutura necessária para se obter um bom resultado escolar. Elas são feias, mal construídas, mal iluminadas,  com bibliotecas insuficientemente equipadas, salas de informática inexistentes, sem espaço para a prática de esportes e sem auditórios. Apesar de termos excelentes arquitetos, nossas escolas devem ter sido "projetadas" pelo centralizador Mirinho Braga. Toninho só fez uma. Pelo menos tem quadra poliesportiva interna.

    Quanto ao aspecto humano,  é lamentável que tenhamos tido como secretárias de educação duas professoras escolhidas unicamente pelo critério de amizade e afinidade  política com o    prefeito de plantão. Toninho ficou apenas um mandato com a sua secretária de educação Norma Cristina. Mirinho, pior, insistiu com a sua por três mandatos, apesar dos resultados desastrosos obtidos por ela para a educação de Búzios.  Não só as secretárias eram escolhidas por critérios políticos-eleitorais mas todo primeiro escalão da educação do município. Tirando os poucos concursados, em geral excluídos dessa escolha, todas as diretoras, diretoras adjuntas, etc, eram escolhidas pelo prefeito ou indicadas por vereadores. Chegávamos a ter carreiras de funções contínuas, como inspetor de alunos, consideradas como  cargos comissionados, e como tal preenchidos por indicação política. Imagina o que é ter uma secretária escolar ungida de um dia para o outro a diretora de escola.  As consequências dessas irresponsabilidades nossas crianças sofreram esses anos todos!

    Sempre houve em Búzios reserva de mercado para profissionais da educação buzianos. Parece que os vereadores atuais pretendem manter o status quo, independente dos resultados obtidos até aqui. Mas precisa ser dito que  a reserva nunca foi ampla, geral e irrestrita. Só valia para os parentes, namoradas, amigos e correligionários políticos do prefeito e vereadores. Quem não era da curriola, mesmo que competente, ficava de fora, dançava. Concursado então, sempre foi mal visto. É verdade que essa política de manutenção do curral eleitoral era feita em todos os setores da Prefeitura, mas há de se convir que seus efeitos na educação eram por demais nocivos por repercutirem negativamente sofre a formação de crianças indefesas.

    O último concurso público- diga-se, de passagem, só realizado por pressão do MP- quase mata de vez o clientelismo reinante em Búzios ao longo desses 17 anos. Sobrevive ainda, robusto, em nossa Câmara de Vereadores com 126 funcionários e apenas 17 concursados. Não é a toa que a maioria dos vereadores é contra qualquer processo seletivo. Mas na educação de Búzios, o clientelismo teve e têm outras consequências, também muito negativas.

    Nesse ambiente de manutenção de privilégios absurdos como podia haver democracia? Como justificar os critérios de escolha do primeiro escalão? Como justificar a pessoalidade da seleção? Como justificar pessoas incompetentes em cargos de direção?  Portanto, nesse ambiente,  a democracia não podia prosperar de modo algum. Nada de consultas a professores e  comunidade escolar em geral. Para quem desobedecesse, as represálias de sempre.  Nada de estimular a organização estudantil! Nada de democracia na secretaria e nas escolas. Eleição direta de diretores escolares, uma temeridade!  Conselhos escolares pra quê? Trazer esse povinho inculto pra dentro da escola pra quê?

    Comentários:

    1. Na nossa cidade a educação é vista como despesa e não como investimento. Professores sem aperfeiçoamento, escolas sem turno único (não turno único de enganação, mas com ênfase na melhoria do aprendizado, com estudo dirigido... principalmente). O orçamento da cidade privilegia a coleta de lixo e não a educação, veja os dois orçamentos! Só agora teremos uma parcela maior de professores concursados. Quanto a qualidade das instalações, devem demandar muita atenção, mas nunca é demais lembrar que algumas das escolas que alcançaram os primeiros lugares no IDEB são dos confins do Brasil e com instalações muita piores que as das escolas de Búzios. Você como professor sabe que educação de primeira é feita com professores capazes, motivados, cobrados e acima de tudo valorizados social e financeiramente, mais que com instalações luxuosas. È preferível um bom professor dando aula embaixo de uma árvore, do que um professor despreparado e entediado num anfiteatro luxuoso! O super-orçamento é direcionado para as áreas onde possa ser melhor manipulado, principalmente obras e serviços de difícil monitoramento. Mais um prefeito e vejo as mesmas práticas na condução das licitações. O orçamento participativo não vai além das campanhas políticas.                   

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 12:32

    Segunda-feira, 11.03.13

    Concurso público da Prefeitura de Búzios - nível superior – Educação e outras secretarias


    O concurso público realizado pela Prefeitura de Búzios se destinou ao provimento de 1.368 vagas. O edital nº 01, de 23/03/2012, estabelecia 269 vagas para cargos em que se exigia o ensino fundamental; 679 vagas, o ensino médio e; 420 vagas, o ensino superior.

    Cargos em que se exigia o ensino superior:
    -Secretaria Municipal de Saúde - 213
    -Secretaria Municipal de Educação - 145
    -Outras secretarias- 62

    Secretaria Municipal de Educação:

    S58- Arteterapeuta – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S59- Professor II 
    Todos foram chamados. Ver BO 560, de 7/12/12.
    -Arte cultural - 17
    -Ciências biológicas/biologia -  10 (1 PCD)
    -Docente de informática - 2
    -Dsciplias pedagógicas- 1
    -Educação física - 26
    -Espanhol - 8
    -Filosofia - 1
    -Física - 2
    -Geografia - 14 (2 PCD)
    -História - 13 (2 PCD)
    -Inglês - 7 (1 PCD)
    -Matemática - 8 (1 PCD)
    -Português - 8 (1 PCD)
    -Sociologia - 1
    -Pedagogo - inspeção escolar - 4
    -Pedagogo - orientação escolar - 11 (1 PCD)
    -Pedagogo - supervisão escolar - 11

    Outras secretarias:

    S76- Administrador – Total de vagas:4
    Todos foram chamados.

    S77- Advogado – Total de vagas: 4
    Todos foram chamados.

    S78- Analista de comunicação e markting – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S79- Analista de sistemas –3
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º)Ana Maria Torres D'Almeida
    2º)André Luís Figueira de Castro de Pinho Neves
    3º)Fabrício de Oliveira Costa

    S80- Arquiteto – Total de vagas:8
    Todos foram chamados.

    S81- Assistente social – Total de vagas:10
    Todos foram chamados.

    S82- Auditor fiscal da receita municipal  – Total de vagas:3
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Bruno Eduardo Okano Saito
    2º) Micheli Verly de Lemos Rodrigues
    3º)Robson de Almeida Salgado 

    S83- Biblioteconomista – Total de vagas:1
    Chamada.

    S84- Biólogo – Total de vagas:1
    Chamado.

    S85- Contador – Total de vagas:2
    Ambos fora chamados.

    S86- Economista – Total de vagas:1
    Não foi chamado.
    Na fila de espera para ser chamado:
    1º)Derley Colombini Neto

    S87- Engenheiro agrimensor – Total de vagas:1
    Não foi chamado.
    Na fila de espera para ser chamado:
    1º)Leandro Machado dos Santos

    S89- Nutricionista – Total de vagas:5
    Todas foram chamadas.

    S90- Pedagogo – Total de vagas:3
    Só foi chamado 1.
    Na fila de espera para serem chamados:
    2º) Leide Patrícia da Silva César
    3º) Carla dos Satos Silva Rossati

    S91- Programador – Total de vagas: 2
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Luciano Leal Santos
    2º) Tiago Zamperini

    S92- Psicólogo – Total de vagas: 11 (1 PCD)
    Todos fora chamados.

    S93-Turismólogo - Total de vagas: 2
    Nenhm foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Maria Lucia Malatesta de Freitas
    2º) Jonathas Oliveira Cerqueira

    S94- Médico cardilogista - Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados. 

    Fontes:


    www.buzios.rj.gov.br 
    www.funcab.org

    Boletins Oficiais (BOs) - números atrasados podem ser encontrados na Câmara de Vereadores e na Prefeitura de Búzios


    Comentários:

    1. Nos quadros de horários de diversas unidades escolares municipais ainda consta "vaga para concurso" , vide em http://cadastro.educabuzios.com.br/escolas/quadros_horarios.
      Acredito que esta convocação não atenderá a demanda da rede para preenchimento de vaga de concurso. Será que há previsão para mais convocações?

      Meu comentário:

      Não sei Bruno. Com a palavra o secretário de gestão.


    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 15:26

    Segunda-feira, 11.03.13

    Concurso público da Prefeitura de Búzios - nível superior – Saúde

    O concurso público realizado pela Prefeitura de Búzios se destinou ao provimento de 1.368 vagas. O edital nº 01, de 23/03/2012, estabelecia 269 vagas para cargos em que se exigia o ensino fundamental; 679 vagas, o ensino médio e; 420 vagas, o ensino superior.

    Cargos em que se exigia o ensino superior:
    -Secretaria Municipal de Saúde - 213
    -Secretaria Municipal de Educação - 145
    -Outras secretarias- 62

    Secretaria Municipal de Saúde:

    S01- Dentista (20h) – Total de vagas: 2
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Ítalo Paiva Altoe
    2º) Cintia Fernandes do Couto

    S02- Dentista (40h) – Total de vagas: 3
    Todos foram chamados.

    S03- Dentista cirurgião buco-maxilofacial – Total de vagas: 3
    Todos foram chamados.

    S04- Dentista endodontista – Total de vagas: 4
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Cintia de Freitas Oliveira Viannay
    2º) Antônio Manne Filho
    3º) Carolina Alves Coelho
    4]) Milena Paes Rangel

    S05- Dentista periodontista – Total de vagas: 1
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para ser chamada:
    1ª) Melina Lopes Padilha

    S06- Dentista PSF – 02
    Nenhum foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados:
    1º) Claudio Arruda Viana
    2º) Nívea Cristina sena Costa

    S07- Enfermeiro (24h) – Total de vagas: 14 vagas
    Todos foram chamados, sendo dois portadores de deficiência (PCD).

    S08- Enfermeiro (12x36h) – Total de vagas: 3
    Todos foram chamados.

    S09- Enfermeiro (20h) – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S10- Enfermeiro (40h) – Total de vagas: 11
    Todos foram chamados. Como Bruna Costa Togneri desistiu, para o seu lugar deve ser chamado Jacy de Souza Pereira Junior (12º).

    S11- Enfermeiro PSF – Total de vagas: 9
    Todos foram chamados, sendo 1 PCD.

    S12- Enfermeiro resgatista – Total de vagas: 5
    Na fila de espera para serem chamados:

    Lista extraída do BO 537, enfermeiros aprovados no concurso da Prefeitura de Búzios 

    Uma vaga para PCD:
    Eduardo Junior Peçanha de Souza

    S13- Farmacêutico – Total de vagas: 6
    Foram chamados 4. Faltam 2:
    5º) Márcia Cristina Lopes Clem
    6º) Rony Freire Andrade

    S14- Fisioterapeuta – fisioterapia respiratória – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S15- Fisioterapeuta – generalista – Total de vagas: 4
    Todos foram chamados.

    S16- Fisioterapeuta – RPG – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S17- Fonoaudiólogo – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S18- Médico alergista – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S19- Médico ambulatorial (20h) – 24
    Nenhum registro. Das duas uma: ou ninguém se inscreveu no concurso para disputar as vagas, ou nenhum dos candidatos foi aprovado.

    20- Médico ambulatorial (40h) – 3
    Nenhum registro.

    S21- Médico ambulatorial –PMF – 12
    Os dois primeiros colocados pediram reclassificação e o quarto colocado desistiu. Incluindo estes três, foram chamados 14. Na verdade, assumiram 11. Logo, mais um precisa ser convocado: Eduardo Moreira Barbosa (15º).

    S22- Médico anestesista (urg e emerg) – Total de vagas: 7
    Todos foram chamados.

    S23- Médico angiologista – 1 vaga
    Nenhum registro.

    S24- Médico cirurgião (cabeça e pescoço) – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S25- Médico Cirurgião geral (urg e emerg) – Total de vagas: 7
    Todos chamados.

    S26- Médico cirurgião ginecologia e obstetra – Total de vagas: 7
    Todos chamados.

    S27- Médico cirurgião neurologista – Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S28- Médico Cirurgião ortopedista – Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S29- Médico cirurgião ortopedista (urg e emerg) – Total de vagas: 7
    Todos chamados, sendo 1 PCD.

    S30- Médico cirurgião vascular – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S31- Médico urologista – Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S32- Médico clínico geral – Total de vagas: 1
    Chamada.

    S33- Médico dermatologista – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S34- Médico do trabalho – Total de vagas – 1
    Chamado.

    S35- Médico Endocrinologista – Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados, mas a primeira colocada foi desclassificada.
    Portanto, deve ser chamada Georgia Alexandra Cescatto Navarrete, 3ª colocada.

    S36- Médico gastroenterologista – Total de vagas: 1
    Chamado.

    S37- Médico ginecologista – Total de vagas: 2
    Na fila de espera para serem chamadas:
    1ª) Michelle Azevedo de Menezes
    2ª) Giselli Vieira Vidal Gouvea

    S38- Médico ginecologista obstetra – Total de vagas: 6
    Todos chamados.

    S39- Médico hematologista – Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S40- Médico infectologista - Total de vagas: 1
    Chamado.

    S41- Médico nefrologista - Total de vagas: 1
    Chamado.

    S42- Médico neonatologista (urg e emerg) - Total de vagas: 7
    Sobraram três vagas porque só foram aprovados quatro candidatos. Todos foram chamados.

    S43- Médico neurologista - Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S44- Médico neuropediatra -  Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S45- Médico ortopedista - Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S46- Médico otorrinolaringologista - Total de vagas: 1
    O primeiro colocado foi desclassificado. Foi chamado para a sua vaga José Leopoldo Rosa Simões, 2º colocado.

    S47- Médico pediatra - Total de vagas: 3
    Todos foram chamados.

    S48- Médico pediatra plantão - Total de vagas: 11
    Todos chamados. Com a reclassificação de Laryssa da Costa Aquino, foi chamada Laura Dafyne da Silva Pessanha Machado, 12ª colocada.

    S49- Médico pneumologista - Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S50- Médico psiquiatra - Total de vagas: 2
    Ambos foram chamados.

    S51- Médico psiquiatra infantil - Total de vagas: 1
    Estamos sem médico psiquiatra infantil. O único aprovado desistiu.

    S52- Médico resgatista -  Total de vagas: 1
    Nenhum registro.

    S53- Médico reumatologista -  Total de vagas: 1
    Chamado.

    S54- Médico socorrista - Total de vagas: 11
    Todos foram chamados.

    S55- Médico urologista - Total de vagas: 1
    Chamado. O nosso Drº Adilson ficou em primeiro lugar.

    S56- Musicoterapeuta -   Total de vagas: 1
    Chamada.

    S57- Terapeuta ocupacional - Total de vagas: 1
    Chamada,

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 00:47

    Sábado, 09.03.13

    Concurso público da Prefeitura de Búzios - nível médio – Educação e Outras secretarias


    O concurso público realizado pela Prefeitura de Búzios se destinou ao provimento de 1.368 vagas. O edital nº 01, de 23/03/2012, estabelecia 269 vagas para cargos em que se exigia o ensino fundamental; 679 vagas, o ensino médio e; 420 vagas, o ensino superior.

    Cargos em que se exigia o ensino médio: 679
    -Secretaria Municipal de Saúde - 238 vagas
    -Secretaria Municipal de Educação - 103 vagas
    -Outras secretarias- 338

    Secretaria Municipal de Educação:

    M17- Agente de secretaria escolar - Total de vagas: 50
    Todos foram chamados, sendo 5 pessoas com deficiências (PCD).

    M18- Professor IB3 1ª a 4ª (1º segmento do Ensino Fundamental) - Total de vagas: 45.
    Todos foram chamados, sendo 3 PCD.

    Observação: verdade seja dita, o ex-prefeito Mirinho Braga convocou não só todos os professores, como também outras categorias de profissionais ligados ao ensino. Portanto, tem razão Mirinho ao desmentir o secretário de educação atual, Claudio Mendonça, quando ele diz que assumiu sem ter professores para justificar a falta deles em sala de aula no início do ano letivo. Todos os professores aprovados no concurso foram convocados por Edital publicado no dia 7 de Dezembro de 2012 no BO 560.  

    M19- Secretaria escolar - Total de vagas: 8
    Todos foram chamados, sendo 1 PCD

    Outras Secretarias:

    M20- Agente administrativo - Total de vagas: 65
    Foram chamados 60. Na fila para serem chamados:

    Lais Ferreira Simões de Paiva
    Alexandra Helena da Cruz
    Saulo Carvalho Vieira
    Marcos William Gomes Brandão
    William Alexandre Fernandes

    M21- Agente de defesa civil - Total de vagas: 9
    Todos foram chamados

    M22- Agente fiscal fazendário - Total de vagas: 3
    Chamaram 4. Um a mais do que o previsto em Edital.

    M23- Agente Fiscal do meio Ambiente - Total de vagas: 8
    Só chamaram 1. Na fila de espera para serem chamados: 

    Lista extraída do BO 537, agentes fiscais de meio ambiente aprovados no concurso 
    M24- Agente fiscal sanitário - Total de vagas: 7
    Todos foram chamados.

    M25- Agente fiscal de urbanismo - Total de vagas: 8
    Todos foram chamados, sendo 1 PCD.

    M26- Cadista - Total de vagas: 2
    Aguardam serem chamados: 
    Bruna Calheiros Montenegro de Oliveira
    João Pedro Santos de Souza

    M27- Fiscal de Postura - Total de vagas: 8
    Todos foram chamados

    M28- Fiscal de transporte - Total de vagas: 8
    Todos foram chamados

    M29- Guarda Marítimo Ambiental - Total de vagas: 70
    Sobraram 28 vagas porque apenas 42 foram aprovados. Todos foram chamados

    M30- Guarda Municipal - Total de vagas: 124
    Todos foram chamados.

    M31- Instrutor musical - Total de vagas: 13
    Foram chamados 3. 
    Na fila de espera para serem chamados: 

    Lista extraída do BO 537, instrutores musicais aprovado no concurso de Búzios


    M32- Técnico de Contabilidade - Total de vagas: 2

    Nada encontrei em relação a esse cargo nos BOs e no site da FUNCAB, empresa que organizou o concurso.   

    M33- Telefonista - total de vagas: 11
    Foram chamados 2.
    Na fila de espera para serem chamados: 

    Listra extraída do BO 537, telefonista aprovadas em concurso público de Búzios
    A esses, junta-se Paulo Cesar Portes na vaga destinada a PCD.

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 19:58

    Sábado, 09.03.13

    Concurso público da Prefeitura de Búzios - nível médio - Saúde


    O concurso público realizado pela Prefeitura de Búzios se destinou ao provimento de 1.368 vagas. O edital nº 01, de 23/03/2012, estabelecia 269 vagas para cargos em que se exigia o ensino fundamental; 679 vagas, o ensino médio e; 420 vagas, o ensino superior.

    Cargos em que se exigia o ensino médio: 679
    -Secretaria Municipal de Saúde - 238 vagas
    -Secretaria Municipal de Educação - 103 vagas
    -Outras secretarias- 338

    Secretaria Municipal de Saúde:

    M01- Agente administrativo hospitalar - Total de vagas: 7
    Sobraram 3 vagas porque apenas 4 agentes foram aprovados.Todos já foram chamadas.

    M02- Agente de controle de endemias - Total de vagas: 30
    Sobraram 15 vagas porque apenas 15 agentes foram aprovados. Todos foram chamados e estão fazendo estágio probatório.

    M03- Auxiliar de saúde bucal - Total de vagas: 2
    Todos chamados.

    M04- Maqueiro hospitalar - Total de vagas: 12
    Chamados 11, sendo 1 PCD.
    Na fila para ser chamado: Leonardo dos Santos Velasco.

    M05- Oficial artesão - Total de vagas:  1
    Na fila para ser chamada: Adriana de Oliveira Rodrigues (1ª colocada).

    M06- Recepcionista de saúde (40h) - Total de vagas: 6
    Chamadas 4. 
    Na lista para serem chamadas:

    Aline Helena de Souza Santos (5ª)
    Flávia Ferreira Torres Mascarenhas (6ª).
    Nenhuma PCD concorreu ou foi aprovada.

    M07- Recepcionista de saúde (12x36) - Total de vagas: 12
    Chamadas 10. Duas vagas para PCD mas nenhuma concorreu ou foi aprovada.
    Na fila para serem chamadas:

    Zilma Sabatini Lima (11ª)
    Beatriz de Souza Brum (12ª)

    M08- Técnico de enfermagem (24h) - Total de vagas: 119
    Todos foram chamados, sendo 5 PCD. Com a desistência de Leila Franca de Castro (23ª) foi chamado Diego da Costa Pinheiro (115º).

    M09- Técnico de enfermagem (40h) - Total de vagas: 14
    Apenas 3 foram chamados. Uma desistiu.
    Na fila de espera para serem chamados (12):

    lista extraída do BO 537, técnicos de enfermagem 40h

    M10- Técnicos de enfermagem PSF - Total de vagas: 12
    Apenas 1 foi chamado.
    Na fila de espera para serem chamados::

    Lista extraída do BO 537, técnicos de enfermagem PSF
    M11- Técnico de enfermagem resgatista - Total de vagas: 5
    Nenhum foi chamado ainda.
    Na fila de espera para serem chamados:



    M12- Técnico de farmácia - Total de vagas: 4
    Não encontrei nada a respeito deste cargo. Nem mesmo o resultado com os aprovados. 

    M13- Técnico de higiene bucal - Total de vagas: 4
    Nenhum foi chamado.
    Na fila para serem chamados:

    Márcia Brandão Costa
    Manuela dos santos Damas
    Eliza Vieira do Nascimento
    Monica Lopes Nunes

    M14- Técnico de imobilização ortopédica (12x36) - Total de vagas: 4
    Todos foram chamados.

    M15- Técnico de imobilização ortopédica (40h) - Total de vagas: 1
    Chamado.

    M16- Telefonista APH - Total de vagas: 5
    Nenhuma foi chamada.
    Na fila de espera para serem chamadas: 

    Lista extraída do BO 537, telefonistas aprovadas no concurso de Búzios

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 17:39

    Sábado, 09.03.13

    Concurso Público da Prefeitura de Búzios - nível fundamental - Saúde, Educação e Outras Secretarias

    O concurso público realizado pela Prefeitura de Búzios se destinou ao provimento de 1.368 vagas. O edital nº 01, de 23/03/2012, estabelecia 269 vagas para cargos em que se exigia o ensino fundamental; 679 vagas, o ensino médio e; 420 vagas, o ensino superior.

    Cargos em que se exigia o ensino fundamental:
    -Secretaria Municipal de Saúde - 21 vagas
    -Secretaria Municipal de Educação - 199 vagas
    -Outras secretarias- 49.

    Secretaria Municipal de Saúde:

    F01- Cozinheira - Total de vagas: 19.
     Sobraram 12 vagas porque apenas 7 cozinheiras foram aprovadas. Todas já foram chamadas.

    F02- Massoterapeuta - Total de vagas: 2. Os dois já foram chamados.

    Secretaria Municipal de Educação:

    F03- Auxiliar de Creche - Total de vagas: 8.
    Todos chamados, sendo 1 pessoa com deficiência (PCD).

    F04- Inspetor de alunos - Total de vagas: 94.
    Todos chamados, sendo 2 PCD.
    Observação: uma vaga foi aberta com a desistência da candidata Leyza Helena de Souza Barreto (19ª colocada). Na fila para ser chamada Roberta Felitte Motta (93ª colocada)

    F05- Merendeira - Total de vagas: 48
    Todas chamadas.

    F06- Porteiro - Total de vagas: 49
    Todos chamados, sendo 1 PCD.

    Outras Secretarias:

    F07- Motorista - Total de vagas: 49
    Chamados até agora: 31.  Faltam chamar 18.
    Na fila para serem chamados (do 32º ao 49º):

    Lista extraída do BO 537
     

    Autoria e outros dados (tags, etc)

    por ipbuzios às 14:13


    Mais sobre mim

    foto do autor


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Pesquisar

    Pesquisar no Blog  

    calendário

    Março 2020

    D S T Q Q S S
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031