Política, Sociedade, Educação, Búzios, meio ambiente, Região dos Lagos

Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://ipbuzios.blogs.sapo.pt

Espaço de discussão dos acontecimentos políticos de Armação dos Búzios


Segunda-feira, 21.07.14

Desigualdade social e violência na Região dos Lagos

Iguaba Grande é o município mais desigual da Região dos Lagos com índice GINI igual a 0,56. No município, os 10% mais ricos (2.285 pessoas) apropriam 46,03% de toda renda municipal. No Mapa da Violência de 2014 o município ficou em 1123º no Brasil com taxa de 20,8 homicídios por 100 mil habitantes. Pode parecer pouco mas, para padrões civilizados, é uma verdadeira epidemia de violência. A taxa da Alemanha, e de quase todos os países da Europa, é inferior a 1. Também pudera, o índice GINI da Alemanha é de 0,27. 

A desigualdade social é condição necessária mas não suficiente para que o município apresente altos índices de violência. Outros fatores podem tornar um município menos desigual mais violento. Mas uma coisa é certa, quanto mais igualitária for uma sociedade rica menos violenta ela será. Aqui na Região temos três municípios muito ricos- Rio das Ostras, Armação dos Búzios e Cabo Frio-, mas muito desiguais. |Talvez por isso muito mais violentos que os outros municípios mais pobres. 

“Nós somos ricos e extremamente desiguais: baixa escolaridade, ¾ da população são analfabetos funcionais, piores índices na educação, ridícula competitividade, precária inovação, serviços públicos de quinta categoria, transporte público indecente, saúde doente, Justiça injusta e morosa, escola analfabeta etc. Somos, não por acaso, o 85º país do mundo (dentre 186) em termos de qualidade de vida”. (Brasil e Alemanha: nossa derrota fora do gramado é mais vergonhosa, Luiz Flávio Gomes).

Como combater a violência na Região dos Lagos sem transformar esta triste realidade que os dados a seguir revelam?

Índice Gini:
1)Iguaba Grande - 0,56 (4º município mais desigual do Estado do Rio de Janeiro)
2) Araruama - 054 (12º)
    Cabo Frio - 0,54 (12º)
3) Rio das Ostras - 0,53 (14º)
4) Saquarema - 0,52 (16º) 
5) Armação dos Búzios - 0,51 (23º)
6) São Pedro da Aldeia - 0,50 (31º)
7) Arraial do Cabo - 0,47 (59º) - o município mais igualitário da Região dos Lagos. Não por acaso, também é o município menos violento. Em 2012, ocorreram apenas 4 homicídios no município. O que gera uma taxa por 100 mil de 14,1, a menor da Região. 

Percentual da renda apropriada pelos 10% mais ricos:
1º) Iguaba Grande - apenas 2.285 pessoas apropriam 46,03% de toda renda gerada no município.
2º) Cabo Frio - 18.622 apropriam 43,78%
3º) Araruama - 11.200 apropriam 42,84%
4º) Armação dos Búzios - 2.756 apropriam 41,55%
5º) Saquarema - 7.423 apropriam 41,28%
6º) Rio das Ostras - 10.567 apropriam 40,61
7º) São Pedro da Aldeia - 8.787 apropriam 39,38%
8º) Arraial do Cabo - 2.771 apropriam 36,28%.

Mapa da violência 2014:
1º) Cabo Frio; Homicídios (2012): 123; Taxa: 63,0; Posição Est: 2º; Posição Nac: 124º
2º) Armação dos Búzios; Homicídios (2012): 16; Taxa: 55,2; Posição Est: 4º; Posição Nac: 209º
3º) Rio das Ostras; Homicídios (2012): 52; Taxa: 44,8; Posição Est: 11º; Posição Nacional: 357º
4º) Araruama; Homicídios (2012): 48; Taxa: 41,2; Posição Est: 15º; Posição nacional: 429º
5º) São Pedro da Aldeia; Homicídios (2012):33; Taxa: 36,0; Posição Est: 16º; Posição Nac: 540º
6º) Iguaba Grande; Homicídios (2012): 5; Taxa: 20,8; Posição Est: 34º; Posição Nacional: 1.123º
7º) Saquarema; Homicídios (2012): 14; Taxa: 18,1; Posição Est: 40º; Posição Nacional: 1.324º

8º) Arraial do Cabo RJ; Homicídios (2012): 4; Taxa: 14,1; Posição Est: 53º; Posição Nac: 1.652º

Dados educacionais: 

% de 18 anos ou mais com ensino fundamental completo:
1º) Rio das Ostras: 66,52:
2º) Iguaba Grande: 66,03
3º) Arraial do Cabo: 62,72
4º) Cabo Frio: 60,62
5º) Armação dos Búzios: 58,03
6º) São Pedro da Aldeia: 57,81
7º) Araruama: 55,57

Esperança de vida ao nascer (em anos): 
1º) Rio das Ostras: 76,26 
2º) Iguaba Grande: 75,44
3º) Araruama: 75,32 
4º) Cabo Frio: 75,16         
5º) Armação dos Búzios: 74,44
6º) Arraial do Cabo: 73,3
7º) São Pedro da Aldeia: 73,03

Mortalidade até 5 anos de idade (por mil nascidos vivos):
1º) São Pedro da Aldeia: 19,0
2º) Arraial do Cabo: 18,6
3º) Cabo Frio: 17,3
4º) Armação dos Búzios: 16,7
5º) Araruama: 16,0
6º) Iguaba Grande: 15,2
7º) Rio das ostras: 12,3

% de crianças de 4 a 5 anos fora da escola:
1º) Rio das Ostras: 18,08 
2º) Armação dos Búzios: 15,01        
3º) Araruama: 14,79
4º) Cabo Frio: 12,59
5º) São Pedro da Aldeia: 10,48
6º) Iguaba Grande: 9,70
7º) Arraial do Cabo: 4,64

Percentual de jovens de 15 a 17 anos que não frequentavam a escola:
1º) Armação dos Búzios: 16,16%
2º) Cabo Frio: 13,71%
2º) São Pedro da Aldeia: 12,67%
3º) Rio das Ostras: 12,17%
4º) Araruama: 10,12%
5º) Arraial do Cabo: 8,82%.
6º) Iguaba Grande:  4,54%

Os anos esperados de estudo indicam o número de anos que a criança que inicia a vida escolar no ano de referência tende a completar.
1º) Iguaba Grande: 9,66 anos
2º) Arraial do Cabo: 9,49 anos
3º) Rio das Ostras: 9,18 anos
4º) Armação dos Búzios: 9,09 anos
5º) São Pedro da Aldeia: 8,98 anos
6º) Araruama: 8,84 anos
7º) Cabo Frio: 8,61 anos

Nível educacional dos ocupados 
                           
% dos ocupados com fundamental completo - 18 anos ou mai:
1º) Iguaba Grande: 71,42
2º) Rio das Ostras: 68,96
3º) Arraial do Cabo: 68,72
4º) Cabo Frio: 64,22
5º) São Pedro da Aldeia: 61,94
6º) Armação dos Búzios: 61,27
7º) Araruama: 60,63

Rendimento médio   
                   
% dos ocupados com rendimento de até 2 s.m. - 18 anos ou mais:
1º) Araruama: 76,21
2º) Iguaba Grande: 71,35
3º) São Pedro da Aldeia: 70,89
4º) Cabo Frio: 69,60
5º) Arraial do Cabo: 69,52
6º) Armação dos Búzios: 66,53
7º) Rio das Ostras: 54,53

Indicadores de Habitação 

% da população em domicílios com água encanada:
1º) Araruama: 96,08
2º) Arraial do Cabo: 93,91
3º) Rio das Ostras: 90,61
4º) Cabo Frio: 90,22
5º) São Pedro da Aldeia: 88,41
6º) Iguaba Grande: 83,97
7º) Armação dos Búzios: 83,53

Vulnerabilidade Social
Jovens

% de pessoas de 15 a 24 anos que não estudam nem trabalham e são vulneráveis à pobreza:
1º) Araruama: 10,76
2º) São Pedro da Aldeia: 10,68
3º) Iguaba Grande: 10,67
4º) Cabo Frio: 9,02
5º) Arraial do Cabo: 6,24
6º) Rio das Ostras: 5,53
7º) Armação dos Búzios: 5,47

% de mulheres de 15 a 17 anos que tiveram filhos
1º) São Pedro da Aldeia: 7,74
2º) Arraial do Cabo: 7,68
3º) Cabo Frio: 7,15
4º) Rio das Ostras: 6,31
5º) Araruama: 5,77
6º) Armação dos Búzios: 5,57
7º) Iguaba Grande: 1,78

Taxa de atividade - 10 a 14 anos (Trabalho Infantil)
1º) Arraial do Cabo: 8,67
2º) Iguaba Grande: 5,28
3º) Cabo Frio: 4,96
4º) Araruama: 4,51
5º) São Pedro da Aldeia: 4,12
6º) Rio das Ostras: 3,15
7º) Armação dos Búzios: 2,48

Família
                              
% de mães chefes de família sem o ensino fundamental completo e com filhos menores de 15 anos:
1º) Cabo Frio: 19,28
2º) Armação dos Búzios: 17,27
3º) São Pedro da Aldeia: 16,13
4º) Araruama: 15,75
5º) Iguaba Grande: 13,98
6º) Arraial do Cabo: 13,63
7º) Rio das Ostras: 13,17

Trabalho e Renda 
                                         
% de vulneráveis à pobreza:
1º) Araruama: 32,86
2º) São Pedro da Aldeia: 27,34  
3º) Cabo Frio: 25,76
4º) Iguaba Grande: 25,37
5º) Arraial do Cabo: 23,61
6º) Armação dos Búzios: 17,24
7º) Rio das Ostras: 17,08
                                          
% de pessoas de 18 anos ou mais sem fundamental completo e em ocupação informal:
1º) Araruama: 35,36
2º) São Pedro da Aldeia: 32,40
3º) Cabo Frio: 29,63
4º) Arraial do Cabo: 29,19
5º) Armação dos Búzios: 28,96
6º) Iguaba Grande: 28,76
7º) Rio das Ostras: 25,23

Observação: Arraial do Cabo só recentemente passou a fazer parte do clube dos ricos dos royalties de petróleo.

Fontes:


http://www.mapadaviolencia.org.br/   


Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 17:10

Sábado, 19.07.14

Por que Cabo Frio é a segunda cidade mais violenta do Estado do Rio?

Vista aérea de Cabo Frio, foto site overmundo

As "políticas públicas"- se é que elas existem- de combate ao crime violento em nossa Região dos Lagos já provaram que não resolvem nada. Estamos há muito tempo enxugando gelo. De nada adianta clamar por "mais policiais", "mais viaturas", "mais presídios" e leis "mais severas" ("Quanto mais igualdade, menos crimes violentos", Luiz Flávio Gomes). A política de segurança dos países europeus mais igualitários (Suécia, Noruega, Holanda, Finlândia, Dinamarca, etc) nos aponta um caminho para obter êxito no combate à criminalidade. A realidade desses países nos mostra que se obtém segurança pública quando  ao ser humano é oferecido um ensino de qualidade que lhe permita conseguir no mercado de trabalho  um emprego estável com salário digno. É óbvio que quanto mais igualitária e rica for a sociedade, menos delitos violentos ocorrerão. A desigualdade de renda dificulta a coesão social, gerando entre os mais pobres um sentimento de não pertencimento à sociedade.

A taxa de homicídios por 100 mil na Noruega em 2012 foi de 0,6. Em Cabo Frio, de 63,0. O índice GINI, que mede a igualdade social, na Noruega foi de 0,25 e, em Cabo Frio, de 0,54. Quanto mais próximo de zero for o índice mais igualitário é o país. Temos uma sociedade muito desigual em Cabo Frio, onde 10% da população (18.622 pessoas) detém 43,78% da renda total do município.

Vejam os dados abaixo extraídos Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 do PNUD- Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Como pretender combater a criminalidade sem alterar esta triste e vergonhosa realidade socioeconômica e educacional? Os dados são de 2010, mas, com certeza, posso afirmar que nestes últimos quatro anos muito pouca coisa foi feita para mudar este quadro.  

Cabo Frio, RJ

Educação           
% de 18 anos ou mais com ensino fundamental completo = 60,62. 
% de 5 a 6 anos na escola = 94,81. 
% de 11 a 13 anos nos anos finais do fundamental ou com fundamental completo = 79,87
% de 15 a 17 anos com fundamental completo  = 51,32
% de 18 a 20 anos com médio completo = 37,39

Renda per capita = R$ 815,75. 

Mortalidade até 1 ano de idade (por mil nascidos vivos) = 15,4
Mortalidade até 5 anos de idade (por mil nascidos vivos) = 17,3

Educação
Crianças e Jovens
A proporção de crianças e jovens frequentando ou tendo completado determinados ciclos indica a situação da educação entre a população em idade escolar do município e compõe o IDHM Educação.

Em 2010, 48,34% dos alunos entre 6 e 14 anos de Cabo Frio estavam cursando o ensino fundamental regular na série correta para a idade.

Entre os jovens de 15 a 17 anos, 25,48% estavam cursando o ensino médio regular sem atraso. 
Entre os alunos de 18 a 24 anos, 11,22% estavam cursando o ensino superior em 2010. 

Nota-se que, em 2010 , 3,11% das crianças de 6 a 14 anos não frequentavam a escola, percentual que, entre os jovens de 15 a 17 anos atingia 13,71%.

Frequência escolar de 6 a 14 anos - Cabo Frio - RJ – 2010
Não frequenta (3,11%)
Fundamental sem atraso(48,34%)
Fundamental com um ano de atraso (25,50%)
Fundamental com dois anos de atraso (19,57%)
No ensino médio (1,37%)
Outros (2,11%)

Frequência escolar de 15 a 17 anos - Cabo Frio - RJ – 2010
Não frequenta (13,71%)
No ensino médio sem atraso (25,48%)
No ensino médio com um ano de atraso (10,53%)
No ensino médio com dois anos de atraso (3,53%)
Frequentando o fundamental(33,45%)
Frequentando o curso superior (1,18%)
Outros (12,12%)

Frequência escolar de 18 a 24 anos - Cabo Frio - RJ – 2010
Não frequenta (70,09%)
Frequentando o curso superior (11,22%)
Frequentando o fundamental(3,87%)
Frequentando o ensino médio (8,07%)
Outros (6,75%)

População Adulta
A escolaridade da população adulta é importante indicador de acesso a conhecimento e também compõe o IDHM Educação.
Em 2010, 60,62% da população de 18 anos ou mais de idade tinha completado o ensino fundamental e 40,57% o ensino médio. Na noruega, 99,0% tinham completado o ensino fundamental, e 100,0% o ensino médio. 

Escolarização da população com 25 anos ou mais:
Com fundamental completo= 18,10%. 
Médio completo= 27,71% . 
Superior completo= 12,08%. 
Analfabetos= 6,05%. 
Outros= 36,06%

Anos Esperados de Estudo
Os anos esperados de estudo indicam o número de anos que a criança que inicia a vida escolar no ano de referência tende a completar. Em 2010, Cabo Frio tinha 8,61 anos esperados de estudo. 

Renda
A renda per capita média de Cabo Frio=  R$815,75.
A extrema pobreza (medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 70,00, em reais de agosto de 2010) = 2,35%
o Índice de Gini = 0,54

Renda, Pobreza e Desigualdade - Cabo Frio - RJ
Renda per capita = 815,75
% de extremamente pobres = 2,35
% de pobres = 8,73
Índice de Gini = 0,54. .

Porcentagem da Renda Apropriada por Extratos da População - Cabo Frio - RJ 
20% mais pobres = 3,52
40% mais pobres = 10,81
60% mais pobres = 22,33
80% mais pobres = 40,86
20% mais ricos = 59,14

Trabalho
Ocupação da população de 18 anos ou mais - Cabo Frio - RJ
Taxa de atividade - 18 anos ou mais= 68,74
Taxa de desocupação - 18 anos ou mais =8,94
Grau de formalização dos ocupados - 18 anos ou mais = 57,38

Nível educacional dos ocupados                             
% dos ocupados com fundamental completo - 18 anos ou mais = 64,22
% dos ocupados com médio completo - 18 anos ou mais = 44,79

Rendimento médio                      
% dos ocupados com rendimento de até 1 s.m. - 18 anos ou mais = 13,66
% dos ocupados com rendimento de até 2 s.m. - 18 anos ou mais = 69,60

Habitação
Indicadores de Habitação - Cabo Frio - RJ
% da população em domicílios com água encanada = 90,22
% da população em domicílios com energia elétrica = 99,86
% da população em domicílios com coleta de lixo  = 99,13


Vulnerabilidade Social - Cabo Frio - RJ
Crianças e Jovens           
Mortalidade infantil = 15,41
% de crianças de 4 a 5 anos fora da escola = 12,59
% de crianças de 6 a 14 anos fora da escola = 3,11
% de pessoas de 15 a 24 anos que não estudam nem trabalham e são vulneráveis à pobreza = 9,02
% de mulheres de 10 a 14 anos que tiveram filhos = 0,20
% de mulheres de 15 a 17 anos que tiveram filhos = 7,15
Taxa de atividade - 10 a 14 anos = 4,96.

Família                                
% de mães chefes de família sem fundamental completo e com filhos menores de 15 anos = 19,28
% de pessoas em domicílios vulneráveis à pobreza e dependentes de idosos = 1,32
% de crianças extremamente pobres = 4,26

Trabalho e Renda                                          
% de vulneráveis à pobreza = 25,76
% de pessoas de 18 anos ou mais sem fundamental completo e em ocupação informal= 29,63

Condição de Moradia                                  
% de pessoas em domicílios com abastecimento de água e esgotamento sanitário inadequados = 4,98

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 16:00

Segunda-feira, 30.06.14

Cabo Frio era mais violenta nas gestões anteriores de Alair Corrêa (1997-2004)

Durante a gestão anterior de Alair Corrêa (1997-2004) em alguns anos a taxa de violência de Cabo Frio bateu recordes ainda não superados.

Ano  - número de homicídios - população estimada - taxa de homicídio/100 mil hab.
1999 -        105                     -        119.503           -         87,86
2000 -        109                               125.208                     85,94
2001           115                              133.341                     86,24 
2003           115                              142.984                     80,45

2005 -        127                              159.685                     79,53
2006-         119                              165.591                     71,86
2007-         125                              172.229                     72,91
2008-         129                              180.635                     71,41
2009-         142                              186.004                     76,34
2010-          92                               186.222                     49,40
2011-         103                              190.787                     53,99
2012-         123                              195.197                     63,01

Portanto não é verdade que o "aumento da violência na cidade começa depois (de 2004), durante o governo do Beijo no Coração (Marquinhos Mendes)", como foi publicado no blog do Professor Chicão. O mestre baseia-se em um estranho "ranking de cidades com mortes mais violentas" que não tem nada a ver com o Mapa da Violência elaborado a partir do número de homicídios fornecido pelo DATASUS. 

Gráfico do site deepask
                


Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 21:47

Domingo, 01.06.14

Raio X da violência na Região dos Lagos

mapadaviolência.org

Os 20 homicídios a mais em 2012 (123 homicídios) em relação a 2011 (103 homicídios) tornaram Cabo Frio o município mais violento do estado do Rio de Janeiro, desbancando Duque de Caxias. Mais de 50% desses mortos eram jovens com idade entre 15 e 29 anos: quarenta e cinco mortos (36% do total) tinham entre 20 e 29 anos e 26 (21%) entre 15 e 19. Mais de 60% eram de cor/raça parda (54) e preta (21).     Apenas 7 (5,7%) eram do sexo feminino. De quase todos a escolaridade é ignorada (118). Apenas três tinham 12 anos ou mais de estudo. Em sua quase totalidade eram solteiros (111). Casados, apenas 7. Mais da metade (62) foram assassinados em via pública. Apenas 8 foram mortos em casa.   

Causa mortis em Cabo Frio 2012:

Por disparo de arma de fogo de mão: 102
Por meios NE (Não Especificados): 7
Por objeto cortante ou penetrante: 5
Por disparo outra arma de fogo ou NE (Não Especificada): 3
Por meio de força corporal: 2
Por enforcamento/estrangulamento/sufocação: 2
Por meio de fumaça, fogo e chamas: 1
Por /meio de um objeto contundente: 1

Vejam os dados dos outros municípios da Baixada Litorâneas:

Óbitos por Ocorrência segundo Município
Regional de Saúde: Baixada Litorânea
Causa - CID-BR-10: . 110 Agressões
Período: 2012
Município           Óbitos por Ocorrência
Fonte: MS/SVS/DASIS - Sistema de Informações sobre Mortalidade - SIM

Categoria CID-10: X93 Agressao disparo de arma de fogo de mao
TOTAL   152
330023 Armação dos Búzios       14
330025 Arraial do Cabo 2
330070 Cabo Frio             102
330187 Iguaba Grande  4
330520 São Pedro da Aldeia        30
         
Categoria CID-10: X99 Agressao objeto cortante ou penetrante
TOTAL   16
330020 Araruama            2
330023 Armação dos Búzios        1
330025 Arraial do Cabo  1
330070 Cabo Frio             5
330187 Iguaba Grande  1
330452 Rio das Ostras    4
330520 São Pedro da Aldeia        2

Categoria CID-10: Y00 Agressao p/meio de um objeto contundente
TOTAL   4
330023 Armação dos Búzios        1
330070 Cabo Frio             1
330452 Rio das Ostras    1
330520 São Pedro da Aldeia        1

Categoria CID-10: Y04 Agressao p/meio de forca corporal
TOTAL   2
330070 Cabo Frio             2

Categoria CID-10: Y09 Agressao p/meios NE
TOTAL   22
330020 Araruama            4
330025 Arraial do Cabo  1
330070 Cabo Frio             7
330130 Casimiro de Abreu           1
330452 Rio das Ostras    5
330550 Saquarema         4

Categoria CID-10: X97 Agressao p/meio de fumaca fogo e chamas
TOTAL   3
330070 Cabo Frio             1
330130 Casimiro de Abreu          1
330550 Saquarema         1

Categoria CID-10: X95 Agressao disparo outr arma de fogo ou NE
TOTAL   95
330020 Araruama            41
330070 Cabo Frio             3
330130 Casimiro de Abreu          4
330452 Rio das Ostras    40
330550 Saquarema         7

Categoria CID-10: X91 Agressao enforc estrangulamento sufocacao
TOTAL   7
330020 Araruama            1
330070 Cabo Frio             2
330452 Rio das Ostras    2
330550 Saquarema         2




Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 22:43

Sexta-feira, 14.02.14

Violência e miséria na Região dos Lagos

Procurando contribuir para o debate sobre a relação entre violência e condição socioeconômica, apresento  a seguir dados do DATASUS que, ao meu ver, demonstram que  a esquerda não está tão errada assim ao acreditar que a violência tem muito a ver com a condição socioeconômica. Quando digo que tem muito a ver não estou dizendo que a condição social seja a única causa. Existem outras motivações  de ordem cultural, psicológica, etc, mas, com certeza, é a principal causa. 

Acredito que estes dados extraídos de nossa realidade próxima- municípios da Região dos Lagos- sejam mais esclarecedores do que qualquer discussão teórica acerca do tema.

O DATASUS faz há algum tempo um levantamento de todas as causas deóbitos em todos os municípios brasileiros. Uma causa de óbito chama a atenção e diz respeito ao tema. São as chamadas “agressões”. Em 2011, foram registrados pelo sistema SUS 1.002 óbitos (474 por local de residência e 528 por local de ocorrência) por agressões na outrora pacata Região dos Lagos. Peguemos uma das principais agressões, a  "agressão por disparo de arma de mão". O Instituto Sangari, contratado pelo Ministério da Justiça, se baseia nesses dados para elaborar o Mapa da Violência do Brasil.

Em nossa "tranquila" Região dos Lagos, em 2011, ocorreram 236 óbitos por "disparo de arma de mão": 113 por local de residência e 123 por local de ocorrência. Para o nosso objetivo, esta diferenciação não tem importância. Vamos considerar os dados globais.

Desses 236 óbitos toatais, 148 (71 residentes e 77 não residentes) ocorreram em Cabo Frio, 58 em São Pedro da Aldeia, 20 em Búzios, 7 em Arraial do Cabo, 2 em Iguaba Grande e 1 em Araruama. 

O DATASUS serve para nossa argumentação porque não se limita apenas a registrar números de óbitos. Apresenta-nos alguns dados socioeconômicos dessas pessoas mortas. A maioria (125 , 52%) é constituída de jovens com idade compreendida entre 20 e 29 anos (32%) e 15 a 19 anos (20%); são majoritariamente  homens; apenas 24 são mulheres; 131 (55%) foram considerados pretos ou pardos; brancos, 103; de 230 não se conseguiu descobrir a quantidade de anos de estudos; 183 são solteiros; 133 morreram em via pública, apenas 41 em hospital. 

Compreende-se que os dados não sejam muito precisos. Afinal estamos falando de homicídios. Mas o dado "cor" é muito revelador. Ninguém contesta que as pessoas de "cor" preta ou parda pertecem às classes mais exploradas economicamente e oprimidas socialmente. Provavelmente não temos doutores, ou pessoas com muitos estudos, já que a quantidade de anos de frequência escolar é ignorada. Se não bastasse isso, ainda teríamos testemunhos. Quem na Região dos Lagos não soube ou presenciou a ocorrência de mortes em vias públicas,  de jovens, de cor preta ou parda, com pouco ou nenhum estudo e pertencentes a família pobres?   

Fonte:http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/ext10rj.def


Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 13:53

Quarta-feira, 04.12.13

Restaurante Buzin de Búzios é assaltado e bandido leva R$ 35 mil

"Assaltante entrou armado e encapuzado e fez funcionários reféns.

Bandido fugiu; polícia faz buscas na cidade e região. 


Um homem levou R$ 35 mil durante assalto em um restaurante de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (2). Segundo a polícia, o bandido estava armado e encapuzado e rendeu o gerente e o sub-gerente do restaurante Buzin, que funciona no Centro. Segundo testemunhas, na ação o assaltante jogou um dos gerentes no chão e obrigou o outro a deitar, os atingindo na cabeça com coronhadas. Os dois funcionários do restaurante foram presos no banheiro enquanto o assalto acontecia. O homem fugiu. A polícia faz buscas na cidade e região".



Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 02:27

Sexta-feira, 26.07.13

Onde está Amarildo?

www.rededemocratica.org 

Encabeçada por movimentos e lideranças que lutam contra a violência policial no Brasil, a campanha “Onde está o Amarildo?” tomou conta das redes sociais brasileiras. A campanha questiona o paradeiro de um morador da Favela Rocinha, no Rio de Janeiro – que foi visto pela última vez no dia 14 de julho sendo levado por policiais militares da Unidade de Política Pacificadora (UPP) instalada nesse bairro.

Amarildo Dias de Souza tem 47 anos e nasceu na comunidade da Rocinha, conhecida como a maior favela do mundo. É pai de 6 filhos e divide com eles e sua mulher um barraco de apenas um cômodo sobrevivendo com apenas 300 reais por mês. Desde que foi sequestrado pela polícia militar do Rio naquele domingo à noite, sua família passa fome.


Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 23:45

Quarta-feira, 27.03.13

Causa Mortis em Búzios


 Visando contribuir para o debate sobre segurança em Búzios, aqui vão alguns dados extraídos do SUS (DATASUS). É importante saber que "os dados disponíveis são oriundos do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), sistema este gerido pelo Departamento de Análise de Situação de Saúde, da Secretaria de Vigilância em Saúde, em conjunto com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. 

As Secretarias de Saúde coletam as Declarações de Óbitos dos cartórios e entram, no SIM, as informações nelas contidas. Uma das informações primordiais é a causa básica de óbito, a qual é codificada a partir do declarado pelo médico atestante, segundo regras estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde.
De 1979 a 1995, as declarações de óbito eram codificadas utilizando-se a 9ª Revisão da Classificação Internacional de Doenças - CID-9. A partir de 1996, passou-se a utilizar a 10ª Revisão - CID-10. Devido às diferenças entre as revisões, não foi possível gerar uma lista que as compatibilizasse. 

De uma maneira geral, as Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde enviam periodicamente a sua Base de Dados para o Ministério da Saúde. Este só pode considerar a Base Nacional completa quando todas as UF enviaram seus dados. A partir daí, é feita a consolidação, inclusive com a redistribuição dos óbitos pelo local de residência, a qual é a forma tradicional de apresentar os dados de Mortalidade. Eventualmente, são feitas algumas correções nas informações, em conjunto com as Secretarias Municipais e Estaduais, principalmente quanto ao cruzamento de causa de óbito por sexo e idade". 

Os últimos dados consolidados do município são de 2010. Neste ano, ocorreram em Búzios 286 óbitos. Destes, 135 foram óbitos ocorridos em Búzios mas de pessoas não residentes na cidade. Considerando apenas óbitos de residentes, tivemos 151 óbitos.

Chama a atenção de quem pesquisa as causas de morte dos buzianos o registro "causas externas de morbidade e mortalidade". É a segunda causa de mortalidade na cidade, só superada pelas "doenças do aparelho circulatório" que mataram, em 2010, 37 moradores. As "causas externas", 24. Em terceiro lugar, vem as "doenças do aparelho respiratório" com 22  mortes. 

E que "causas externas" são essas? O DATASUS discrimina:

1) Agressões - 13
2) Eventos, fatos, cuja intenção é indeterminada - 3
3) Motorista traumatizado em um acidente de transporte - 2   
4) Afogamento e submersão acidentais - 2
5) Ciclista traumatizado em um acidente de transporte - 1
6) Outros acidentes de transporte terrestre - 1
7) Outros riscos acidentais à respiração - 1  
8)  Exposição acidental a outros fatores e aos não especificados - 1

E que "agressões" seriam essas? Em 2008 e 2009, as agressões provocaram 20 óbitos. 

Dos 13 óbitos por agressão de 2010, 12 foram de "agressão por arma de fogo de mão" e 1 por "agressão por meio de objeto contundente ou penetrante". Em 2008, 18 morreram por arma de fogo. Em 2009, 14.

Dessas 12 agressões por arma de fogo ocorridas em 2010 em Búzios, 5 envolveram jovens de 20 a 29 anos. Em 9 delas, os autores eram de cor branca. A escolaridade de 10 agressores é desconhecida. Seis delas ocorreram em vias públicas e duas em domicílios. 

                 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 17:00

Segunda-feira, 22.10.12

Herança maldita dos inhos 2


O jornal O Globo de domingo (21/10)  publicou  "um estudo mostrando que Búzios é a sétima cidade turística mais violenta do país. E Cabo Frio ? Vem logo abaixo: é a nona.

Do total de mais de 5 mil municípios brasileiros, Búzios é a 47° cidade mais violenta e Cabo Frio é a 63°

O estudo leva em conta o número de assassinatos dividido pela população total.

Esta é a herança maldita deixada por Marquinho, Mirinho e Cabral em nossa região"

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 22:28

Quinta-feira, 28.06.12

Mapa 2012 da Violência na Região dos Lagos

O trecho citado abaixo consta do estudo "Mapa da Violência - 2012: Os novos padrões da Violência Homicida no Brasil", feito pelo Instituto Sangari, por encomenda do Ministério da Justiça. 

"Fica difícil compreender como em um país sem conflitos religiosos ou étnicos, de cor ou de raça, sem disputas territoriais ou de fronteiras, sem guerra civil ou enfrentamentos políticos violentos, consegue-se exterminar mais cidadãos do que na maior parte dos conflitos armados existentes no mundo. 

No histórico dos 30 anos analisados neste documento, o Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde registrou 1,1 milhões de vítimas de homicídio. Para ter uma idéia do que esse número representa, podemos indicar que só um pequeno número de cidades brasileiras, 13, para sermos exatos, alcançou esse número de habitantes no Censo de 2010. Por essas mesmas estatísticas de mortalidade, ocorreram no ano de 2010, 50 mil assassinatos no país, com um ritmo de 137 homicídios diários, número bem inferior ao de um massacre do Carandiru * por dia". 

* Observação: morreram 111 detentos em 2/10/1992 numa rebelião na Casa de Detenção de São Paulo, localizada no Carandiru.   

Nossa querida Região dos Lagos, apesar da aparência de tranquilidade, é uma das mais violentas do estado do Rio de Janeiro. 

1º) Armação dos Búzios - Número de homicídios: 26 (2008); 21 (2009); 12 (2010). Taxa média: 71,2.
Búzios ainda é o município mais violento do estado. Enquanto a taxa estadual é de 26,2 (homicídios por 100.000 habitantes) a de Búzios é quase três vezes maior. Observem que em 2008 eram assassinados 2 buzianos por mês. Os dados de 2010 ainda são preliminares, mas indicam uma significativa redução. Mesmo assim, confirmando-se que tenha ocorrido 1 homicídio por mês na cidade em 2010, a taxa de 43,54 ainda superaria em muito a estadual.

2º) Cabo FrioNúmero de homicídios: 129 (2008); 142 (2009); 87 (2010). Taxa média: 65,1 (3ª do estado).

3º) Rio das OstrasNúmero de homicídios: 37 (2008); 45 (2009); 34 (2010). Taxa média: 39,3 (11ª do estado).    

4º) São Pedro da AldeiaNúmero de homicídios: 39 (2008); 31 (2009); 25 (2010). Taxa média: 37,1 (14ª do estado).

5º) AraruamaNúmero de homicídios: 40 (2008); 44 (2009); 35 (2010). Taxa média: 36,2 (16ª do estado).

6º) Arraial do CaboNúmero de homicídios: 4 (2008); 19 (2009); 6 (2010). Taxa média: 35,6 (17ª do estado).

7º) Iguaba Grande Número de homicídios: 7 (2008); 6 (2009); 11 (2010). Taxa média: 35,5 (18ª do estado).    

Fonte: http://www.mapadaviolencia.org.br/pdf2012/mapa2012_web.pdf    

Autoria e outros dados (tags, etc)

por ipbuzios às 21:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2020

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031